Home » Cadeia do Leite » Setor produtivo referenda gestão de Roberto Simões na Faemg

Setor produtivo referenda gestão de Roberto Simões na Faemg

06/10/2017 09:08:20 - Por: Diário do Comércio

Foi eleita ontem, para novo mandato de três anos, a diretoria executiva da Federação da Agricultura do Estado de Minas Gerais (Faemg), liderada pelo presidente Roberto Simões.

Responsive image
Foi eleita ontem, para novo mandato de três anos, a diretoria executiva da Federação da Agricultura do Estado de Minas Gerais (Faemg), liderada pelo presidente Roberto Simões. Chapa única, a aprovação somou 99% dos 184 votos válidos. A posse está marcada para 28 de novembro, em Belo Horizonte.

À frente da entidade desde 2005, Roberto Simões destaca que o triênio 2017/2020 será marcado por novos projetos de inovação e tecnologia: “Estamos entrando em uma nova era, de informatização do agronegócio e de modernização do sistema sindical. Será momento de buscarmos cada vez mais participação dos sindicatos e de oferecermos mais serviços, fortalecendo nosso sistema e reinventando o papel desse novo sindicalismo, tendo em vista, especialmente, as possíveis mudanças que virão com a reforma trabalhista”.

Continua na presidência Roberto Simões, que é produtor rural, engenheiro agrônomo e mestre em Economia Rural (UFV). Atua na Faemg desde 1978 e preside a entidade desde 2005. É também vice-presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). Foi escolhido “Personalidade Empresarial de 2017 em Minas Gerais” e será o grande homenageado do XIX Prêmio Minas Desempenho Empresarial, no próximo dia 23 de outubro. Como primeiro diretor-secretário, foi eleito Rodrigo Alvim. Engenheiro agrônomo (UFV), é presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Volta Grande, presidente da Comissão Nacional da Bovinocultura de Leite da CNA, e presidente da Câmara Setorial de Leite e Derivados do Mapa.

O primeiro diretor-tesoureiro é Breno Mesquita, engenheiro pelo Instituto Nacional de Telecomunicações (Inatel). É presidente das comissões Estadual e Nacional de Café, da Faemg e da CNA. Com informações da Faemg.