Home » Cadeia do Leite » Embrapa estuda demissão incentivada para renovar até 20% do quadro de pessoal

Embrapa estuda demissão incentivada para renovar até 20% do quadro de pessoal

28/11/2017 10:00:22 - Por: Valor Econômico

A estatal, que tem hoje 9.718 servidores, planeja um concurso público para a reposição dos cargos que ficarem vagos.

Responsive image
O governo estuda um Plano de Desligamento Incentivado (PDI) para renovar até 20% do quadro de pessoal da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), que seria voltado a funcionários com mais de 58 anos. A estatal, que tem hoje 9.718 servidores, planeja um concurso público para a reposição dos cargos que ficarem vagos.

O objetivo da empresa é estimular a aposentadoria antecipada desses servidores, a exemplo do que fez a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), outra empresa vinculada ao Ministério da Agricultura. Segundo a Embrapa, o plano ainda está sendo negociado pelos Ministérios da Agricultura e do Planejamento, e não envolve corte de orçamento ou economia de recursos que possam ser revertidos para a área de pesquisa da empresa. “O objetivo da Embrapa não é cortar funcionários, mas renovar até 20% de seu quadro funcional. As vagas remanescentes de um possível PDI seriam então utilizadas para recompor em concurso público o quadro da Embrapa”, disse a estatal em nota.

A proposta faz parte de um plano de reestruturação da empresa, que vem sendo discutido internamente há cerca de dois anos e pode resultar no enxugamento da estrutura administrativa da estatal, com extinção ou remodelamento de cargos e funções.

O objetivo é que a empresa seja mais eficiente e que parte do quadro de pesquisadores mais antigos ceda espaço para os mais jovens.  “A Embrapa está ainda em fase de negociação com os órgãos superiores, nada há de concreto sobre aprovação da proposta e esta não prevê redução do quadro de empregados, e sim renovação”, concluiu a estatal.