Home » Cadeia do Leite » Portugal: Sucesso com queijo de água mineral das Furnas leva à criação de novos produtos

Portugal: Sucesso com queijo de água mineral das Furnas leva à criação de novos produtos

14/02/2018 10:53:35 - Por: O Jornal Econômico/PT

Existem várias dezenas de águas minerais no vale das Furnas, um dos locais turísticos mais procurados dos Açores, onde se realizam os tradicionais cozidos no solo.

Responsive image
Depois do "sucesso alcançado" com a produção de queijo tendo como ingredientes o leite dos Açores e a água mineral azeda do vale das Furnas, a jovem Paula Rego vai lançar no mercado um bombom de queijo.

Apostando na diversificação e inovação, a estudante de 18 anos vai usar, de novo, a água mineral das Furnas para produzir um bombom de queijo com base em chocolate branco, que “fica ótimo com queijo”, criando-se um outro em que serão adicionados ingredientes como ‘Nutella’ e abóbora.

Não querendo limitar-se a “produzir mais um queijo, mas sim um produto único”, uma vez que há milhares de queijos no mundo, a jovem empreendedora decidiu “dar um toque de genuinidade” ao produto “made in Furnas”.

O Queijo do Vale tem cinco variedades – meia cura, amanteigado, com orégão, tomilho e alho – nos formatos de 250 gramas, 500 gramas e um quilo, tendo Paula Rego decidido que chegou a altura de apostar em novos produtos.

Sendo já os seus queijos premiados, Paula Rego refere que a procura “tem sido grande”, o que vai “obrigar” à ampliação da atual fábrica para conseguir aumentar a produção para 300 queijos por dia.

Juntamente com a ampliação da fábrica, será criada ainda uma confeitaria, onde serão vendidos produtos frescos associados ao leite.

Além do bombom, que vai ser apresentado no Festival das Camélias das Furnas, Paula Rego pretende avançar, mais tarde, com uma queijada que será designada como Delícia da Caldeira, ainda numa fase experimental, com recurso à batata doce e cenoura, que serão cozidas nas caldeiras.

Existem várias dezenas de águas minerais no vale das Furnas, um dos locais turísticos mais procurados dos Açores, onde se realizam os tradicionais cozidos no solo, com recurso a fluxos geotérmicos.

Paula Rego reconhece que a imagem de qualidade dos seus produtos está também associada à beleza da paisagem das Furnas, bem como à sua qualidade ambiental, além de ser a “sala de visitas” de São Miguel e dos Açores.

Criar uma queijaria foi a forma encontrada pela jovem de gerar uma mais-valia para a exploração agrícola da família, face às dificuldades que os produtores estão a enfrentar na sequência do fim das quotas leiteiras por parte da União Europeia.

Após consolidar o mercado regional, a jovem das Furnas está a trabalhar na exportação para os Estados Unidos, país do qual já recebeu propostas.

Apesar de ter vários projetos que pretende materializar, Paula Rego não quer abdicar de continuar a ordenhar as vacas do pai, tarefa que realiza desde a infância.