Home » Cadeia do Leite » Crescimento da Fazenda Figueiredo se destaca no Top 100 2018

Crescimento da Fazenda Figueiredo se destaca no Top 100 2018

22/03/2018 10:52:20 - Por: Valor Econômico

Fazenda de Cristalina/GO registrou o maior crescimento absoluto da produção entre os participantes do ranking. Um avanço de 66% e atenção ao custo.

Responsive image
Pouco mais de dez anos depois de começar a produzir leite em Cristalina (GO), a 140 km de Brasília, o produtor Reinaldo Carlos Figueiredo já faz parte de um grupo seleto do país. No último levantamento da MilkPoint, a Fazenda Figueiredo, na qual é diretor administrativo, alcançou a 17ª posição no ranking das 100 maiores fazendas de leite do Brasil e se destacou por ter registrado o maior crescimento absoluto da produção entre os participantes do levantamento.

A propriedade deu um salto de 16 posições entre 2016 e 2017 ao elevar a produção de leite em 66%, de acordo com o levantamento. A fazenda produziu, em média, 25.584 litros de leite por dia em 2017. No ano anterior, havia produzido 15.445 mil litros. Esse crescimento expressivo se deveu à instalação de novos barracões para o confinamento dos animais no ano passado, segundo Figueiredo. Com isso, a fazenda pôde elevar o número de vacas em lactação, isto é, em produção, que subiu de 489 em 2016 para 799 no último ano.

O projeto para Cristalina prevê 2 mil vacas em lactação, mas Figueiredo diz que não há data para alcançar a meta. Ele conta que o projeto - já com essa ambição - começou a ser desenhado em 2006, quando os Figueiredo ainda eram produtores de leite em Mandaguari, no Paraná. "Sempre tive o sonho de produzir leite em Cristalina", diz. Hoje, a propriedade paranaense não produz mais leite e tem criação de aves de postura.

Antes de tirar o projeto do plano dos sonhos, Reinaldo Figueiredo, que é veterinário, visitou 97 fazendas de leite no Brasil, Estados Unidos, Nova Zelândia, Argentina, Canadá e Chile para conhecer sistemas de produção. O objetivo era decidir qual seria o melhor modelo para Cristalina.

Na propriedade, os animais da raça holandesa são criados em sistema de confinamento. Em relação a 2017, já houve aumento do número de vacas em lactação. Hoje, são 903, com produção diária de 29,8 mil litros de leite, o que significa, 33 litros por vaca, em média.

Figueiredo diz que novos investimentos para ampliar a produção no curto prazo vão depender "de como será o mercado". E o atual cenário não lhe parece muito animador. "Este ano o desafio é o custo de produção", afirma. Ele acrescenta que o preço dos grãos usados na ração está subindo, o que eleva os custos. Ao mesmo tempo, o preço do leite está baixo, observa Figueiredo, que preside a Associação Brasileira de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa.