Home » Cadeia do Leite » Como o italiano de alma brasileira criou a mussarela referência da Scala

Como o italiano de alma brasileira criou a mussarela referência da Scala

29/03/2018 09:50:24 - Por: Assessoria de Imprensa Scala

A linha de queijos é uma das mais conceituadas do mercado, da tradicional Mussarela ao especial queijo Parmesão, o Scala mantém viva a tradição italiana de seu fundador.

Responsive image
Localizado em Sacramento-MG, o Laticínio Scala se estabeleceu como um dos principais fabricantes de queijos do Brasil, presente em 23 Estados, com 3 unidades fabris e capacidade para processar mais de 600 mil litros de leite por dia, 100% granelizado, proveniente de mais de 1.000 fornecedores parceiros. 

A linha de queijos é uma das mais conceituadas do mercado, da tradicional Mussarela ao especial queijo Parmesão, o Scala mantém viva a tradição italiana de seu fundador: aprimorar a produção de queijos sem perder o sabor artesanal.

A história da empresa está muito ligada à vida de seu fundador, Leonildo Luigi Cerchi, o Sr. Nino. Nascido no dia 12 de julho de 1920 na Villa Collemandina, na Itália, Nino veio para o Brasil ainda jovem (1926). Cresceu com a família na cidade de Sacramento (MG), onde a empresa foi fundada e permanece até hoje.

Em 1963 recebeu convite do amigo Sebastião Olinto Scalon para montar uma sociedade e investir no ramo de laticínios, começando por uma fábrica desativada de manteiga. Assim, foi criada o “Laticínios Scala Ltda”.

Dez anos após a fundação da empresa, Nino adquiriu a cota do sócio e a transferiu para sua esposa, Cléria Scalon Cerchi. À frente da empresa e auxiliado diretamente pelos filhos, Nino conquistou a fama de produzir um dos melhores queijos mussarela e parmesão do Brasil.

Emocional e transparente, Nino valorizava muito as pessoas e tinha o espírito empreendedor do imigrante europeu. Mas o início não foi fácil, sem artifícios tecnológicos, em uma cidade pequena e com recursos precários. Em 1996 a segunda fábrica da empresa entrou em operação, neste mesmo ano a Scala lançou os queijos prato e minas padrão.

Nos anos seguintes, foi iniciada a produção da linha requeijão e a logomarca passou pela primeira evolução. O portfólio continuou sendo expandido ao longo dos anos.


Em 2002, Nino Cerchi, recebeu o “Prêmio Mérito Industrial, devido ao seu empreendedorismo; a sua contribuição social através da luta pelo desenvolvimento sócio cultural de seus colaboradores e pela contribuição com o Desenvolvimento do Segmento de Laticínios.”.

Em 2013 a Scala adquiriu sua terceira fábrica em Salitre de Minas e acaba de inaugurar um moderno centro de distribuição, localizado no município de Sacramento-MG. Com 7 mil metros quadrados abastecerá diretamente os estados de São Paulo, Minas Gerais e Goiás. O CD Scala deverá atingir 100% de sua capacidade entre 2020 e 2021, quando poderá receber nova expansão, inclusive da área de armazenagem, que ainda comporta dois transelevadores extras.

Atualmente, a Scala conta com mais de 700 colaboradores distribuídos nas unidades de Laticínios e Nutrição Animal. Em 2017 foram processados aproximadamente 180 milhões de litros de leite e comercializadas 25 mil toneladas de produtos, sendo eles: parmesão, provolone, gorgonzola, minas padrão, colonial, meia-cura, queijo de coalho, mussarela, prato, requeijão e manteiga. Em 2018, a empresa anunciou o lançamento do cream Cheese Scala.

“Tradicional no preparo de lanches e pizzas, a Mussarela Scala é conhecida como a queridinha dos pizzaiolos, pois tem sabor diferenciado e quando é levada ao fogo, o óleo não separa da massa, ao esfriar não dá a impressão de borracha.”, elogia Ronaldo Aires Ribeiro, o Sr. Pizza, do Centro Tecnológico de Pizzas e Massas (CTP).