Home » Cadeia do Leite » Cooperativas de lácteos dos EUA destacam a importância da diversificação de produtos

Cooperativas de lácteos dos EUA destacam a importância da diversificação de produtos

04/04/2018 11:41:04 - Por: Foodbusinessnews.net, traduzidas pela Equipe MilkPoint

As pessoas querem se sentir bem sobre como os alimentos são produzidos e isso exige transparência e educação.

Responsive image

Sobreviver como uma cooperativa de lácteos hoje significa oferecer mais do que apenas leite, manteiga e queijo. Itens de marketing como lattes, bebidas nutricionais, shakes de proteína e sobremesas podem se adequar às tendências de consumo, disse Randy Mooney, presidente do conselho de diretores da Dairy Farmers of America e operador de uma fazenda leiteira em Rogersville, Missouri.

Tais opiniões sobre itens de valor agregado direcionaram as apresentações da reunião anual da DFA em Kansas City, realizada em 20 de março. Siobhán Talbot, diretora da Glanbia plc, também falou sobre como sua cooperativa diversificou. A DFA expandiu seu portfólio de marcas de varejo: leite probiótico e variedades sem gordura lançadas em 2017 sob a marca Kemps. Os frappuccinos também continuam tendo um “crescimento fenomenal”, disse Rick Smith, presidente e diretor executivo da DFA.

Foi lançado um queijo integral em tiras sob a marca Borden da DFA em 2017 para atender à demanda por produtos lácteos com alto teor de gordura. Colby Jack, pepper jack, cheddar suave e snacks de queijo Gouda em barra foram lançados sob a marca Borden. A DFA planeja "se renovar" com a marca Borden este ano, disse Smith. "Podemos estar redescobrindo o queijo cottage", acrescentou ele sobre possíveis lançamentos de produtos em 2018. Mais de 14.000 produtores membros pertencem à DFA, que no ano passado mudou sua sede para Kansas City, Kansas, de Kansas City, Missouri.

Embora as pessoas cada vez mais queiram saber como os alimentos são feitos, Smith disse que os produtores de leite podem querer ver essa tendência como uma oportunidade em vez de uma invasão de privacidade. "Se o mundo pudesse ver o que eles fazem, eles ficariam admirados", disse. Ele citou a Kibler Dairy Farm, Inc., em Warren, Ohio, que usa energia solar e o trabalho da DFA com a Newtrient, que busca melhorar a sustentabilidade por meio do avanço de tecnologias que transformam estrume em produtos como condicionadores de solo, fertilizantes e energia. 

“As pessoas querem se sentir bem sobre como os alimentos são produzidos e isso exige transparência e educação”, disse Smith. A Dairy Farmers of America registrou vendas líquidas de US$ 14,7 bilhões em 2017, um aumento de 9% em relação a US$ 13,5 bilhões em 2016. O aumento foi devido ao crescimento das vendas unitárias e aos preços mais altos do leite, que registraram uma média de US$ 38,87 por 100 quilos em 2017, comparado a US$ 35,94 por 100 quilos em 2016. 

A DFA e Glanbia plc fazem parte da joint venture Southwest Cheese Co. LLC, produtora de queijo cheddar e ingredientes de soro de leite.  Elas também fazem parte de uma nova joint venture na construção de uma fábrica de queijo e soro em Michigan, que deverá estar pronta em 2020. "Muitas das operações de lácteos da Glanbia agora estão findando parcerias estratégicas", disse Talbot. "Eu acho que é um modelo que funcionou muito bem”. 

A Glanbia plc, uma cooperativa com 14.000 membros na Irlanda, teve um faturamento de €2,39 bilhões (US$ 2,94 milhões) em 2017, o que representa um aumento de 7% em relação aos €2,23 bilhões (US$ 2,74 bilhões). A Glanbia Performance Nutrition da empresa teve um faturamento de €1,12 bilhão (US$ 1,37 bilhão), 11% acima dos €1,01 bilhão (US$ 1,24 bilhão). A Glanbia Nutritionals faturou €1,266 bilhão (US$ 1,55 bilhão), com alta de 3,4% em relação aos € 1,22 bilhão (US$ 1,50 bilhão). 

A empresa adquiriu em 2017 a Grass Advantage, L.L.C., com sede em Newport Beach, Califórnia, e possui marcas de nutrição de origem vegetal e a Body & Fit, uma marca on-line, direta ao consumidor, com sede em Heerenven, Holanda. Como evidenciado pela aquisição da Body & Fit, a Glanbia está aumentando sua presença digital. “Estaremos investindo significativamente para trazer novas pessoas para a nossa organização, construindo nossa plataforma de tecnologia, realmente construindo tanto do lado do ingrediente quanto do lado da marca a capacidade de engajar os consumidores e trazê-los para um novo patamar”, disse Talbot. Ela apontou para quatro tendências em que a Glanbia vê espaço para o crescimento de produtos lácteos. 

"Há uma enorme tendência de saúde e bem-estar", disse Talbot. “Há uma tendência massiva de conveniência. A tecnologia transformou a maneira como os consumidores se envolvem com as marcas, como os consumidores se envolvem com a nutrição e como os consumidores se envolvem com os alimentos. Por último - mas não menos importante - acredito que uma tendência que se tornou mais marcante nos últimos tempos é a rotulagem limpa”.