Home » Cadeia do Leite » Projeto Fazenda Nota 10: Trabalho a quatro mãos

Projeto Fazenda Nota 10: Trabalho a quatro mãos

12/04/2018 09:50:29 - Por: CCPR, Juliano Antônio Nogueira Silveira

Nesta entrevista, o gerente de Suprimento de Leite, Juliano Antônio Nogueira Silveira, detalha essas iniciativas e explica o esforço feito pela Cooperativa CCPR.

Responsive image
O projeto Fazenda Nota 10 e, dentro dele, o programa Boas Práticas na Fazenda são inovações da CCPR que visam ao desenvolvimento da atividade leiteira nas regiões onde atua. Elas têm alcance amplo e construção continuada, com foco em gestão sustentável, produto de qualidade e preservação ambiental. Nesta entrevista, o gerente de Suprimento de Leite, Juliano Antônio Nogueira Silveira, detalha essas iniciativas e explica o esforço feito pela Cooperativa Central para aprimorar o apoio ao produtor.

Revista Produtor Itambé: Qual o objetivo do programa Fazenda Nota 10?

Juliano Silveira: O programa Fazenda Nota 10 contempla serviços que estão 100% voltados para o desenvolvimento da propriedade produtora de leite. Antes, tínhamos muitos projetos voltados somente para o manejo produtivo, sem muito se preocupar com a qualidade do leite produzido. Qualquer programa de assistência técnica tem que se preocupar com a qualidade do leite da fazenda assistida. Não justifica entrar na propriedade só para contar a história financeira dela, sendo que o produtor está deixando de ganhar com a qualidade. A guinada que estamos trazendo ao projeto é justamente dar um foco no desenvolvimento, no aprimoramento e na qualidade do leite.

RPI: E quais serviços fazem parte da Fazenda Nota 10?

JS : Há vários projetos que compõem nossa estrutura de atendimento ao produtor CCPR. Os programas Balde Cheio e Educampo são projetos de assistência que buscam levar informação e capacitação para os nossos produtores, e a parceria com estes modelos acontecem há alguns anos. Contamos também com projetos que foram criados dentro das cooperativas afiliadas, como é o caso do PMQL (Programa de Melhoria da Qualidade do Leite), desenvolvido e aprimorado em parceria da Coopersete, na ocasião em que o Marcelo Candiotto era presidente da singular. Este projeto se aperfeiçoou, criou identidade própria e o levamos a outras cooperativas afiliadas. Ele tem contribuído muito para a melhoria da qualidade do leite, principalmente no controle da CCS.

RPI: Há algum outro projeto?

JS: Sim. Contamos também com os projetos de assistência técnica desenvolvidos pela CIFRA e pela APPLIC, que se destacam pela qualidade de seus técnicos de campo, assim como pela metodologia aplicada. Temos o interesse de ampliar essa parceira para levar este formato a produtores de outras regiões. É importante destacar, ainda, a parceria que mantemos com técnicos de campo que atuam regionalmente, e também prestam um excelente serviço aos nossos produtores de leite.

RPI: Dentro da Fazenda Nota 10 está sendo implantado o Boas Práticas na Fazenda. Qual o objetivo deste programa?

JS: O programa Boas Práticas na Fazenda é um modelo de gestão que vai tratar de vários aspectos dentro da propriedade, sempre com o objetivo de fazer o gerenciamento dos recursos disponíveis, de forma a evitar perdas e retrabalhos e promover processos que garantam a segurança na produção leiteira. O Boas Práticas traz consigo a oportunidade de otimizar recursos, tornando a rotina da propriedade rural mais eficiente do ponto de vista produtivo. Serão aplicados recursos que possibilitarão controles e a gestão das atividades vai contribuir para uma produção de leite com mais qualidade e menos desperdícios. Será uma grande oportunidade de aprendizado e qualificação das pessoas envolvidas na rotina da propriedade rural. É notório que o produtor de leite quer ter uma fazenda diferenciada do ponto de vista produtivo, e o Boas Práticas será uma ferramenta que o ajudará a conquistar este diferencial.

RPI: Para atender uma Fazenda Nota 10, é preciso ter uma Equipe Nota 10, certo?

JS: Certo! O trabalho começa dentro de casa! Nosso time de campo é um dos nossos diferenciais em relação à qualificação, atendimento e respeito ao nosso produtor de leite. Há o entendimento da equipe de que nossa missão é promover o desenvolvimento dos produtores, com os melhores recursos, de maneira simples e direta. Porém, será preciso que nos preparemos para este novo momento. Se buscamos excelência no atendimento e nos serviços prestados, precisamos ter o mesmo nível de capacitação que levaremos aos produtores. Não podemos deixar o time de fora deste processo construtivo que estamos propondo. Certo disso, nossa meta é fazer com o que o conhecimento seja nivelado, de forma que todos tenham a oportunidade de ter acesso aos mesmos recursos. Isso se faz necessário para que tenhamos também uma equipe Nota 10 para atender aos nossos produtores de leite.

RPI: Em relação ao Fazenda Nota 10, a CCPR trabalha com metas e prazos? Qual é a expectativa?

JS: O trabalho de reconhecimento do Fazenda Nota 10 é um processo alicerçado em recursos técnicos que precisam ser medidos e avaliados dentro de prazos estabelecidos. Portanto, trata-se de um trabalho com uma agenda definida, com objetivos claros de onde estamos e aonde queremos chegar em relação ao desenvolvimento dos nossos produtores de leite. Há várias frentes deste trabalho, uma vez que procuraremos levar aos produtores projetos em consonância com sua realidade e necessidade de aprimoramento. Nosso papel é este, construir uma relação de trabalho mais próxima, em que todos sairão ganhando. O produtor sendo mais eficiente e o consumidor final se beneficiando de um produto de qualidade, como são os da Itambé. É um trabalho que se constrói a quatro mãos, sem o apoio da nossa diretoria e das cooperativas afiliadas os esforços seriam em vão. A nossa missão não termina quando um projeto ou serviço se consolida dentro da propriedade. Temos o entendimento claro de que o projeto que se encerra servirá de base para outros projetos importantes e necessários para o cumprimento do nosso objetivo, que é atender bem o produtor de leite.

RPI: Oferecer um programa tão amplo como o FAZENDA NOTA 10, e dentro dele o Boas Práticas, é um diferencial no mercado?

JS: Sim! Temos que assegurar que todo esforço dentro da propriedade produtora de leite resulte em eficiência dos recursos disponíveis e qualidade da matéria-prima enviada à indústria. Somos reconhecidos por promover e desenvolver a qualidade do leite dentro da propriedade, fazendo com que essa excelência chegue até ao consumidor final. Este é o nosso diferencial, construído ao longo de 70 anos de belas histórias da CCPR | Itambé. É notório que hoje há uma preocupação muito maior em garantir a segurança alimentar em todos os processos, porém, isso já faz parte da nossa rotina, desde o início da nossa história. Trazer o Boas Práticas na Fazenda para dentro da porteira é mais uma conquista em conjunto com nossos produtores e com as cooperativas afiliadas. Esta é a nossa força e o nosso diferencial. É preciso preservar a nossa história e as nossas conquistas, e, junto a isso, fazer com que nossos produtores se sintam reconhecidos pelos seus esforços em produzir com qualidade, com eficiência, preservando os recursos naturais disponíveis. Vamos continuar com nosso diferencial que é atuar em conjunto com os produtores de leite para garantir todos estes processos. Este é o nosso papel dentro da CCPR Leite.