Home » Cadeia do Leite » Cortar o consumo de lácteos pode tornar a pessoa intolerante à lactose

Cortar o consumo de lácteos pode tornar a pessoa intolerante à lactose

18/04/2018 08:10:39 - Por: Independent, traduzidas e resumidas pela Equipe MilkPoint

A dica de Dennis é: não se negue a consumir lácteos se você não precisar.

Responsive image
Vivemos em uma época em que parece que todas as outras pessoas estão cortando algo de sua dieta. De glúten e trigo a lácteos e açúcar. É cada vez mais comum ter exigências alimentares hoje em dia - e, como resultado, está cada vez mais difícil fazer um simples jantar. E enquanto pessoas com genuínas intolerâncias não têm escolha, aqueles de nós que cortam os alimentos puramente por razões de estilo de vida podem estar fazendo mais mal do que bem.

Um dos mais problemáticos nesse sentido é o leite. Muitas pessoas evitam produtos lácteos, porque acreditam que o produto piora a pele e até mesmo, engorda. No entanto, se você não é realmente intolerante à produtos lácteos, cortar eles da dieta pode realmente tornar você intolerante à lactose. É verdade que uma grande parte da população mundial tem "má digestão à lactose", o que significa que eles lutam para digerir ‘açúcar do leite’. Isso ocorre porque seus corpos não produzem lactase suficiente (a enzima que decompõe a lactose).

As crianças pequenas (com menos de cinco anos de idade) geralmente apresentam altos níveis de lactase, mas à medida que o ser humano envelhece, os níveis diminuem. No entanto, quanto mais leite você consome, mais lactase suas bactérias intestinais produzem. "As bactérias em nosso cólon precisam ser alimentadas para sobreviver", disse Dennis Savaiano, PhD, professor de Política de Nutrição da Universidade de Purdue.

“Indivíduos que estão acostumados a ingerir lactose em sua dieta têm mais enzimas lactase (do que as pessoas que não consomem alimentos contendo lactose). Nós achamos que de seis a oito vezes a mais. Assim, os que tem o hábito se inserir com maior frequência os lácteos na dieta, são mais eficientes em digeri-los”.

A dica de Dennis é: não se negue a consumir lácteos se você não precisar. “Se você desistir de produtos lácteos e, em seguida, tentar reintroduzi-lo à sua dieta, você pode ter dificuldade em digerir a lactose, possivelmente tendo provocado uma intolerância e, portanto, passará a apresentar alguns sintomas negativos. Isso não significa que você nunca mais poderá novamente tomar um café com leite ou uma colher de sorvete. Mas você provavelmente precisará treinar seu corpo para quebrar a lactose de forma eficiente. O truque é começar com pequenas quantidades de lactose e gradualmente aumentar a quantidade que você está consumindo”.

Savaiano também recomenda o pareamento de alimentos ricos em lactose com outros alimentos, de modo a não sobrecarregar o sistema digestivo. “Também é importante notar que nem todos os produtos lácteos contêm a mesma quantidade de lactose. O iogurte e o queijo maturado têm muito pouca lactose, enquanto o teor no leite é mais alto. Por isso, não precisa abrir mão de produtos lácteos a menos que seja necessário (e isso necessita de um diagnóstico médico), e se já o fez e não queria, basta reintroduzir gradualmente os produtos lácteos na sua dieta”, completou.