Home » Cadeia do Leite » Agricultura familiar é impulsionada por associação

Agricultura familiar é impulsionada por associação

10/05/2017 09:02:25 - Por: Diário do Comércio

Entre os produtos comercializados estão hortaliças, quitandas, frutas, mel e derivados do leite.

Responsive image

O associativismo tem sido uma ferramenta importante para empreendimentos da comunidade Planalto Rural, em Montes Claros, Norte de Minas. Um exemplo é a Associação de Produtores Hortigranjeiros da Região Pentáurea (Asprohpen). Criada há 20 anos, a associação ajudou os produtores da comunidade na conquista de mercado e no fortalecimento da agricultura familiar da região.

“Formalizar essa associação era o sonho de todo mundo. Tentamos várias vezes erguê-la e nunca dava certo. Na época perdemos muitas mercadorias, pois não tínhamos onde vender. Depois que todos se uniram para resolver os problemas, conseguimos progredir com o negócio”, afirma o presidente da associação, José Maria Ferreira.

A associação reúne cerca de 600 famílias, que comercializam coletivamente para o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e para o Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae). Os associados também vendem para o Centro de Abastecimento do Norte de Minas (Ceanorte), supermercados da região, e nos mercados municipais de Montes Claros e Bocaiuva.

A Asprohpen se destaca pela comercialização de alimentos saudáveis e orgânicos. Entre os produtos comercializados estão hortaliças, quitandas, frutas, mel e derivados do leite. A produção de morango orgânico foi um dos destaques em 2016, superando as expectativas.

Segundo o extensionista da Emater-MG em Montes Claros, José Carlos Santos, a associação tem surpreendido na persistência de querer crescer no empreendimento. “A união dos agricultores foi primordial para o sucesso deste negócio. Juntos conseguiram ampliar o mercado de vendas, reduziram o custo na compra e venda de insumos, estimularam a permanência dos filhos na propriedade e facilitaram o acesso às políticas públicas”, explicou.

Novo empreendimento - Até o final de fevereiro deste ano, a Asprohpen deverá implantar uma unidade de processamento para oferecer seus produtos prontos para serem consumidos (limpos, descascados, picados e embalados), como hortaliças, frutas e também quitandas “Foi a partir dessa união dos agricultores que conseguimos e vamos conseguir muitos benefícios para a comunidade. As nossas expectativas é atender toda a demanda do município, dos restaurantes e de mais supermercados”, disse o presidente da associação.