Home » Cadeia do Leite » UFV e Prefeitura de Viçosa firmam parceria para auxiliar pequenos produtores de leite da Zona da Mata

UFV e Prefeitura de Viçosa firmam parceria para auxiliar pequenos produtores de leite da Zona da Mata

11/05/2017 09:07:35 - Por: G1

Programa "Família do Leite" funciona desde de 2012 e será ampliado com acordo. Projeto tem quatro etapas com duração de seis meses cada.

Responsive image
A Secretaria de Agropecuária e Desenvolvimento Rural da Prefeitura de Viçosa firmou uma parceria com o departamento de Zootecnia da Universidade Federal de Viçosa (UFV) para ajudar os produtores de leite da região. O convênio ainda será assinado pelo Executivo e pela instituição nos próximos 15 dias.

O programa “Família do Leite”, que já é um projeto de extensão da instituição de ensino, funciona desde de 2012 com o objetivo de treinar estudantes dos cursos de agronomia, medicina veterinária e zootecnia na bovinocultura leiteira, além de fornecer assistência técnica aos pequenos produtores de leite de Viçosa e das cidades vizinhas.

De acordo com o Executivo, a nova parceria vai garantir mais produtividade e crescimento para o setor. "O projeto oferece todo um acompanhamento ao produtor, com visitas nas proprieadades. Eles receberão serviços de agronomia, zootecnia, veterinária, fitotecnia, economia rural dentro dos locais, e isso é benéfico para o pequeno produtor, que muitas vezes não tem conhecimento teórico nem prático para empreender", pontuou o secretário de Agropecuária, Marcos Roberto Fialho.

O professor da UFV, Marcos Inácio Marcondes, destacou outros serviços que beneficiam o produtor. "Nós iremos visitá-los umas duas vezes por mês, depende da situação. Vamos analisar todos os processos do produtor, desde os controles de custos, racionamento do gado até a situação dos canaviais e plantações de milho. Depois, vamos entregar um relatório com todas as análises técnicas", disse.

Ainda segundo o docente, o programa é voltado para os produtores que realizam atividades leiteiras com mão de obra predominanntemente familiar. Eles devem estar a até 50 km de distância de Viçosa e precisa ser receptivo a novas ideias e tecnologias.

"Trabalhamos com o produtor que quer crescer e mudar o que está errado. Atualmente, lidamos com gente que tem 35 vacas e outros que tem duas vacas. Não descartamos, queremos que eles cresçam e que isso provoque futuros disseminadores, enquanto os estudantes aprendem com a prática do trabalho", reforçou.

Treinamento dos estudantes

Após essa nova parceria com a Prefeitura, os estudantes de pós-gtraduação, mestrado e doutorado dos cursos relacionados já estão passando por um treinamento com os professores. O programa é dividido em quatro etapas, com duração média de seis meses cada.

Na primeira fase, os estudantes trabalham dez horas por semana na fazenda modelo da UFV. Na segunda, eles trabalham oito horas por semana na fazenda e também recebem treinamentos. Na terceira e quarta etapas, eles trabalham cerca de dez horas semanais nas propriedades rurais cadastradas.Depois de treinados, os alunos terão embasamento teórico e prático para aplicar os conhecimentos adquiridos durante a graduação no mercado de trabalho.

Cadastro

O próximo passo para conclusão da parceria será a assinatura do convênio, que vai definir as responsabilidades de cada parte envolvida na implementação do programa. A expectativa dos envolvidos é que, no mês de junho, possa ocorrer a seleção dos produtores de leite que serão beneficiados no projeto.

Segundo Marcondes, um workshop irá apresentar o projeto para os produtores. "Eles demonstram interesse e a equipe analisa os perfis, selecionando cinco deles. Os interessados podem procurar tanto os profissionais da UFV, quando a Secretaria de Agropecuária. Primeiro vamos começar com cinco, mas pretendemos expandir o projeto e ainda ajudar os produtores em possíveis financiamentos e incentivos", anunciou.

O professor ainda ressaltou o ponto forte do projeto. "Nós não trazemos uma cartilha para o produtor, nós entramos na realidade dele, vemos de perto todo o dia a dia, analisamos os erros e os acertos, o que é viável e o que é possível fazer junto com ele. As decisões e ações são em feitas em conjunto e o nosso diferencial é essa individualidade", concluiu.