Home » Cadeia do Leite » Indústrias de laticínio trabalharam com menor ociosidade em 2017

Indústrias de laticínio trabalharam com menor ociosidade em 2017

02/05/2018 08:41:01 - Por: Scot Consultoria

Segundo dados do IBGE, depois de dois anos consecutivos de queda na captação de leite 2015 e 2016, a produção cresceu 4,1% em 2017 frente ao ano anterior.

Responsive image
A Associação Leite Brasil elegeu os maiores laticínios do Brasil em 2017. A pesquisa apresentou dados dos quatorze maiores laticínios (no levantamento anterior a listagem continha 15 empresas, incluindo a Lactalis, cujas informações não constaram em 2017).

Este cenário está de acordo com o aumento na produção nacional. Segundo dados do IBGE, depois de dois anos consecutivos de queda na captação de leite (2015 e 2016), a produção cresceu 4,1% em 2017 frente ao ano anterior. A queda nos custos de produção e o clima favorável em 2017 colaboraram com este cenário.

A capacidade instalada de processamento destes laticínios foi estimada em 13,85 bilhões de litros ao ano, ou seja, em média, a ociosidade foi de 37,9%. Em 2016, a ociosidade média foi de 40,0%.

Colocação das empresas em 2017

A Nestlé se manteve na primeira colocação, com acréscimo de 0,3% no volume captado na comparação com o ano anterior.

Em segundo lugar, galgando duas posições, ficou o laticínio Bela Vista (Piracanjuba), com crescimento de 20,9%. Em 2016, a Lactalis ocupava esta posição.

Na terceira colocação ficou a Unium, Intercooperação de Lácteos das Cooperativas Frísia, Castrolanda e Capal, todas no Paraná com 1,14 bilhão de litros captados, incremento de 17,6% no ano.

O maior crescimento, de 23,2% em relação ao volume apurado em 2016, ficou com a CCGL, 7a. colocada no podium em 2017, frente a nona colocação em 2016.

Veja na tabela  as quatorze maiores empresas de laticínios segundo o ranking Leite Brasil em 2017. Classificação dos principais laticínios no Brasil em 2017, em mil litros.

Fonte: LEITE BRASIL, CNA, OCB, CBCL, VIVA LÁCTEOS, EMBRAPA/Gado de Leite e G100.

* Classificação base recepção (produtores + terceiros) no ano de 2017 das empresas que responderam a pesquisa.
**Intercooperação de Lácteos das Cooperativas Frisia, Castrolanda e Capal.

Das quatorze empresas, apenas três registraram queda enquanto o restante ampliou o volume captado para processamento.

Considerações finais

Considerando os 24,12 bilhões de litros captados em 2017, segundo a Pesquisa Trimestral do Leite, realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que contempla o volume captado e industrializado pelos estabelecimentos com inspeção municipal, estadual e/ou federal, a captação da Nestlé (primeira colocada) corresponde 7,0% do total. A fatia de mercado dos maiores laticínios correspondeu a 33,8% do volume de leite adquirido em 2017.