Home » Cadeia do Leite » Fonterra busca sustentabilidade reduzindo emissões de planta em 25%

Fonterra busca sustentabilidade reduzindo emissões de planta em 25%

08/05/2018 09:18:54 - Por: Fonterra, traduzidas pela Equipe MilkPoint

A transição da Nova Zelândia para um futuro de baixas emissões envolve colaboração, coordenação e ação.

Responsive image
Em parceria com a Autoridade para a Eficiência e Conservação de Energia (EECA), a Fonterra está fazendo uma mudança na indústria convertendo a caldeira de carvão em sua unidade de Brightwater para que possa ser co-alimentada com biomassa de madeira. A transição da Nova Zelândia para um futuro de baixas emissões envolve colaboração, coordenação e ação.

A medida reduzirá as emissões da planta em 25%, bem como reduzirá significativamente a dependência do carvão. A redução total nas emissões de carbono é de cerca de 2.400 toneladas por ano - o mesmo que tirar 530 carros da estrada. A EECA está fornecendo apoio financeiro para o projeto por meio do seu Programa de Demonstração Tecnológica, que incentiva a adoção de novas tecnologias para reduzir as emissões.

Robert Spurway, diretor de operações globais da Fonterra, disse que a mudança para a caldeira diminui a dependência de combustíveis fósseis e é um passo significativo para alcançar as metas de redução de emissões da Fonterra. “No ano passado, unimos forças com o Ministério do Meio Ambiente para desenvolver um roteiro para um futuro de baixas emissões, que incluía o compromisso de realizar uma demonstração de biomassa de madeira com carvão em uma das nossas plantas". 

“Agora, com o apoio da EECA, estamos colocando nossa estratégia de co-ativação em ação. A transição da Brightwater para uma fonte de energia de emissão mais baixa é um passo tangível para atingir nossa meta de reduzir as emissões das nossas operações globais em 30% até 2030, e nossa meta de longo prazo de emissões líquidas zero até 2050". Greg Visser, Gerente de Grupo Engajamento de Mercado da EECA, destacou que a tecnologia de caldeiras tem o potencial de ser um divisor de águas na sustentabilidade.

“Este é exatamente o tipo de projeto de demonstração que a EECA procura apoiar. Nosso financiamento ajuda a reduzir o risco de investimento em aplicações de novas tecnologias, onde há grandes reduções de emissões em oferta. É uma ótima oportunidade para replicação em toda a Fonterra - e por outros que desejam adotar essa tecnologia para economizar energia”, completou Visser.