Home » Cadeia do Leite » Queijo: da pequena Alagoa-MG para a França

Queijo: da pequena Alagoa-MG para a França

02/06/2017 09:55:22 - Por: Assessoria de Comunicação

Assim é o Queijo Artesanal Alagoa: singular, ímpar e único. Assim são os queijos artesanais de Minas Gerais, bem como os queijos artesanais brasileiros.

Responsive image
Quando o mineiro Osvaldo Martins de Barros Filho começou a vender queijo artesanal pela internet em 2009, sendo pioneiro neste setor, jamais imaginava que um dia seria convidado para uma viagem à França afim de desbravar o processo de fabricação, maturação e harmonização de queijos franceses, e mais, para participar do Concurso Mondial du Fromage, no Salão do Queijo em Tours, cidade internacional da Gastronomia.

Bisneto do tropeiro Jeremias Sene - que levava queijos dentro de balaios de bambu, em cima dos lombos de burros, cortava as trilhas que serpenteavam a Serra da Mantiqueira e comercializava no Vale do Paraíba/SP - Osvaldinho, como é conhecido na pequena Alagoa, foi selecionado pela FAEMG - Federação da Agricultura e Pecuária de Minas Gerais, para esta viagem por ser referência em queijo artesanal no Estado.

"Estamos na luta pela valorização do Queijo Artesanal em Minas Gerais, que não é composto só de leite-cru, fermento do dia anterior, coalho e sal, mas também de cultura, história e tradição. Queijo Artesanal é amor, é paixão, é dedicação" relata Osvaldo, proprietário da Queijo de Alagoa MG. "O convite para participar desta viagem reconhece a importância do nosso trabalho e valida todo nosso esforço em prol desta causa nobre" complementa.

Nas malas, além da bagagem convencional, serão acomodados alguns exemplares dos Queijos Artesanais Alagoa em diferentes tamanhos e estágios de maturação (com tempo de cura que varia de 10 dias a 12 meses). Estes queijos ficarão expostos ao público e participarão do Salão do Queijo. Não só os franceses, mas os demais estrangeiros que passarem por lá terão a oportunidade de provar o sabor do tremruá, versão mineira do termo francês terroir, que significa território, terreno, determinado local que contém condições naturais e ambientais que propiciam singularidade, propriedade ímpar a um cultivo ou produção.

Assim é o Queijo Artesanal Alagoa: singular, ímpar e único. Assim são os queijos artesanais de Minas Gerais, bem como os queijos artesanais brasileiros. Quanto mais os próprios brasileiros voltarem os olhares para o queijo pátrio, melhor! E o simples fato destes queijos participarem do Salão Mundial do Queijo na França já valoriza ainda mais o queijo tupiniquim.

A viagem inicia neste sábado, 03 de Junho, e terá uma duração de 10 dias com um roteiro bem diversificado partindo de Paris sentido ao Sul da França retornando à cidade de Tours. Pelo trajeto está previsto a visita com degustações em diversas queijarias e nas caves do Fort Saint Antoine, do Tunnel de la Collonge e do Castelo de Chenonceau. Para acompanhar a viagem basta procurar pela tag #QueijodAlagoaMGnaFrança nas redes sociais da @queijodalagoamg.

"Só tenho que agradecer a Deus por esta preparação maravilhosa, à FAEMG, à ONG SertãoBras, ao SEBRAE e a todos meus parceiros de caminhada, bem como aos meus clientes que me acompanham nesta trajetória" finaliza Osvaldo Filho.