Home » Cadeia do Leite » Megaleite deve movimentar R$ 10 milhões

Megaleite deve movimentar R$ 10 milhões

19/06/2017 08:42:43 - Por: Diário do Comércio. Foto: Humberto Nicollini/Embrapa

Codemig investiu R$ 1,5 milhão para a realização da feira, que pode receber cerca de 100 mil visitantes.

Responsive image
A 14ª edição da Exposição Brasileira do Agronegócio do Leite (Megaleite), maior feira da pecuária leiteira do Brasil, deve movimentar, de 28 de junho a 1º de julho, cerca de R$ 10 milhões, o que significará aumento de 150% frente ao ano anterior.

O evento, que será realizado no Parque de Exposições Bolívar de Andrade (Parque da Gameleira), em Belo Horizonte, deve reunir em torno de 2 mil animais, que participarão das exposições, torneios e dos leilões. Com investimentos superiores a R$ 1,5 milhão, a Megaleite reúne também os principais fornecedores da atividade. A feira é o momento ideal para que os pecuaristas conheçam as inovações e o avanço da genética das raças. O evento é organizado pela Associação Brasileira dos Criadores de Girolando.

Nesta edição, somente o governo de Minas Gerais, por meio da Companhia de Desenvolvimento Econômico do Estado de Minas Gerais (Codemig), destinou R$ 1,5 milhão para realização da feira.

De acordo com o presidente da Associação Girolando, Luiz Carlos Rodrigues, as expectativas em relação ao evento são positivas. Com os bons resultados obtidos na edição anterior, primeira a ser realizada em Belo Horizonte, houve aumento na demanda para participar da feira. Ao todo serão 80 empresas, entre fornecedoras de material genético, máquinas, implementos, equipamentos, insumos, selaria, entre outras.

“Este ano, esperamos um público bem maior que o ano passado, até porque todos os espaços já foram vendidos para empresas. Reorganizamos a área de estandes para atender à demanda, que estava maior. Ano passado, o movimento foi de 75 mil pessoas ao longo da feira. Neste ano, acreditamos que vai chegar a 100 mil pessoas”, disse Rodrigues.

Além da maior participação de empresas e da população, o faturamento da feira também será estimulado pelos leilões. Na edição anterior, a movimentação financeira total, envolvendo comercialização de produtos e os leilões, ficou em torno de R$ 4 milhões, valor que deve alcançar R$ 10 milhões em 2017, o que significará aumento de 150%. “Nesta edição ampliamos o número de empresas participantes e dos leilões. Já foram confirmados 11 leilões ante os cinco realizados em 2016. Com esse aumento, esperamos aquecer a venda de animais”.

A Megaleite reunirá 1,6 mil animais nas exposições e em 400 em leilões, somando 2 mil bovinos na feira. No ano passado, foram 1,4 mil animais. A programação conta com exemplares das principais raças leiteiras como o Girolando, Gir leiteiro, Holandês, Jersey, Pardo-suíço, Guzerá leiteiro e Sindi.

Referência na genética do rebanho leiteiro, a feira receberá comitivas internacionais com produtores vindos da Bolívia, Guatemala, Colômbia, Venezuela, Paraguai, Panamá, Uruguai e Argentina reunindo cerca de 120 estrangeiros.

A Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais (Faemg) está organizando caravanas de produtores, principalmente de pequeno porte, para visitarem o evento.

“Essa é a maior feira e reunirá todos os elos das raças leiteiras. É a grande amostra do que tem sido feito dentro da porteira. A Megaleite vai mostrar para o mundo o trabalho desenvolvido pelos criadores brasileiros e o que tem de mais avançado para o setor da pecuária de leite”.

Ainda segundo Rodrigues, para o publico em geral, no dia 28 de julho haverá o Megaleite Day com palestra do médico Dráuzio Varella. O objetivo é mostrar para a população os benefícios do leite e como é feita a produção.

Queremos mostrar para a comunidade urbana os benefícios do leite e como a produção funciona. Neste evento, pretendemos reunir cerca de 1 mil mães. É um trabalho importante para apresentar o agronegócio à sociedade urbana”.