Home » Cadeia do Leite » Pecuária leiteira: Sistema sindical precisa ser reformulado

Pecuária leiteira: Sistema sindical precisa ser reformulado

03/07/2017 08:28:37 - Por: Diário do Comércio. Foto: Alcides Okubo Filho/Embrapa

No mundo inteiro a contribuição é espontânea, o que vai acabar acontecendo no Brasil, disse Simões.

Responsive image
Durante o seminário “Repensando o futuro da produção de Leite”, realizado nesta sexta-feira pela Faemg e Embrapa Gado de Leite, foi apontada a necessidade de se repensar o funcionamento dos sindicatos. O presidente da Faemg, Roberto Simões, explica que a federação tem sido muito importante para os produtores rurais, inclusive, no caso do leite, promovendo a assistência técnica, como o Programa Balde Cheio. Porém, é preciso avançar.

Para Simões, a contribuição sindical obrigatória, que existe hoje, não deveria acabar de uma hora para outra, o que provocaria o fechamento dos sistemas, como os sindicatos, a Faemg e CNA, por exemplo, que têm a contribuição como principal fonte de renda.

“No mundo inteiro a contribuição é espontânea, o que vai acabar acontecendo no Brasil. Como isso, teremos que rever nosso sistema, criando um sindicalismo mais moderno, mais eficiente, de resultado do ponto de vista de prestar mais serviços ao produtor para que ele faça a adesão voluntária. No caso do leite, acreditamos que teríamos uma adesão importante. Se não fosse esse sistema, não teríamos eventos como a Megaleite e tantos outros que apoiamos. Temos que repensar, criar coisas novas, mas precisamos nós manter juntos porque isolados não teremos futuro”, disse Simões.