Home » Cadeia do Leite » Protesto de caminhoneiros atinge empresas de processamento de leite no RS

Protesto de caminhoneiros atinge empresas de processamento de leite no RS

08/08/2017 10:21:07 - Por: Zero Hora

Empresas de processamento de leite estão tendo dificuldades para cruzar as rodovias dentro do Estado.

Responsive image
A manifestação dos caminhoneiros no Rio Grande do Sul fará as exportações de carne suína zarparem para o porto de Itajaí, em Santa Catarina. A decisão é das indústrias do setor, que seguem tendo dificuldades de fazer a carga chegar em Rio Grande/RS, assim como não conseguem levar contêineres vazios para as unidades. 

Superintendente do porto gaúcho, Janir Branco diz que o movimento permanecia aquém do normal – com redução de 50% – por conta do temor de represálias, como pedras e ameaças, a quem se aventurar cruzar as estradas. Nesta segunda-feira, ele iria se reunir com o secretário da Segurança Pública na busca por estratégias capaz de garantirem a normalidade do tráfego. 

Empresas de processamento de leite também estão tendo dificuldades para cruzar as rodovias dentro do Estado.

O presidente do Sindicato das Indústrias de Laticínios e Produtos Derivados (Sindilat-RS), Alexandre Guerra, passou a tarde de ontem recebendo mensagens de associados com relatos de bloqueios e pontos de tensão em cidades como Giruá, Santo Ângelo, Palmeira das Missões, Três Passos, Cruz Alta, Ibirubá, Soledade, Camaquã e Pelotas. Muitas vezes, a passagem fica impedida durante o dia, mas é liberada à noite. "Isso tem gerado mais custos e demora. Há indústrias que nem saíram para recolher leite. Existe um cenário de insegurança e pessoas têm receio de sair e de ficar com leite parado além do tempo permitido pela legislação" – relata o presidente do Sindilat-RS.