Home » Cadeia do Leite » Custo de produção do leite continua em alta, mesmo com queda no concentrado

Custo de produção do leite continua em alta, mesmo com queda no concentrado

17/07/2018 10:23:22 - Por: Embrapa. Foto: Gisele Rosso/Embrapa

A energia elétrica foi o item que mais contribuiu para alta do grupo.

Responsive image
Como resultado da greve dos caminhoneiros, o Índice de Custo de Produção de Leite – ICPLeite/ Embrapa registrou, no mês de junho, alta de 1,51%. Neste mês, o maior aumento verificado foi o do grupo Energia e combustível, que variou 23,27%. A energia elétrica foi o item que mais contribuiu para alta do grupo. Devido à redução de volume nos reservatórios de hidroelétricas, as companhias elétricas acionaram a chamada bandeira tarifária vermelha 2, a mais elevada tarifa do sistema.

O grupo Sal mineral registrou aumento de 5,05%, seguido pelo grupo Produção e compra de volumosos, 2,09%. O aumento no preço dos adubos e do combustível explicam a variação deste último grupo, que possui o segundo maior peso na ponderação do indicador. Em seguida, a variação do grupo Sanidade foi 1,96% e do Mão de obra, 1,52%, próximo à do ICPLeite/Embrapa.

Qualidade do leite elevou 0,73% enquanto Reprodução não variou. Já o grupo Concentrado, após nove meses seguidos de alta, apresentou deflação, -2,30%. Por apresentar o maior peso na ponderação, essa deflação contribuiu para a contenção de mais um aumento expressivo do índice. Os dados encontram-se na Tabela 1.

Tabela 1. Variação de custos de produção de leite, geral e por grupo. Junho de 2018.

Fonte: Embrapa Gado de Leite.

No primeiro semestre do ano, o ICPLeite/Embrapa acumulou 9,34% de elevação de custos. Todos os grupos apresentaram variação positiva sendo que o grupo Concentrado lidera esta elevação, registrando 15,12%. Os grupos Energia e combustível e Sal mineral também tiveram variação superior à do índice, registrando respectivamente 21,53% e 10,65% de aumento.

Já os grupos cuja variação foi inferior à do ICPLeite/Embrapa são Mão de obra, 5,74%, Sanidade, 5,40%, Qualidade do leite, 5,36%, Produção e compra de volumosos, 0,15% e, por fim, Reprodução, apresentando 0,09%. Os dados encontram-se na Tabela 2.

Tabela 2. ICPLeite/Embrapa. Acumulado no ano 2018.

Fonte: Embrapa Gado de Leite.

Em junho, produzir leite foi 15,85% mais caro quando comparado ao mesmo período do ano anterior. A maior alta registrada foi a do grupo Energia e combustível, 34,10%. O grupo Concentrado acumulou 24,49%. A variação destes dois grupos superou à do ICPLeite. Os demais grupos registraram elevação abaixo da verificada pelo índice. Qualidade do leite se elevou 14,61%. Sal mineral e Sanidade também acumularam elevação de dois dígitos, respectivamente 12,32% e 11,82%. Já Produção e compra de volumosos acumulou 6,77%, seguido por Mão de obra, 5,74% e enfim Reprodução, que registrou o menor aumento entre os grupos, 3,11%. Os dados no acumulado de dozes meses para cada um dos grupos que compõem o índice encontram-se na Tabela 3.

Tabela 3. ICPLeite/Embrapa. Acumulado de julho de 2017 a junho de 2018.

Fonte: Embrapa Gado de Leite.