Participante do programa Faemg inova ao produzir iogurte para diabéticos

20-09-2021 11:41:55 Por: Sistema Faemg

Participante do programa Faemg inova ao produzir iogurte para diabéticos
Produzir alimentos para quem possui restrições alimentares, como diabetes, foi o objetivo da Silvana Junqueira Pereira, que, após aprender fabricar iogurtes no curso de Derivados do Leite, oferecido pelo Sistema FAEMG/SENAR/INAES em parceria com o Sindicato dos Produtores Rurais de Pouso Alegre, inovou sua produção criando uma fórmula exclusiva para esse público.

“O meu marido, Benedito Pereira Neto, e o meu filho, Guilherme Junqueira Pereira, são diabéticos e isto me motivou a criar esta nova receita. Antes do treinamento, eu não tinha ideia de como produzir estes alimentos. O curso proporcionou muito conhecimento e também iniciei a produção de queijos. Além disso, meu marido sempre trabalhou com leite e queremos voltar para a atividade, pois isto vai contribuir para os produtos que quero vender. Agradeço muito ao Sistema FAEMG/SENAR/INAES e a instrutora”, relatou.


Ela contou que, nos mercados, existem poucas opções de produtos para este público. Por isso, ela optou por criar um alimento mais saudável, sem abrir mão do sabor. “Troquei o açúcar pelo eritritol, um adoçante natural e dietético, e o sabor ficou ótimo. Muitas vezes, os produtos para diabéticos possuem muita química e isto acaba alterando o paladar. Foi uma mudança simples que fez a diferença para meu marido e meu filho, pois eles podem consumir sem preocupação.”

Valor agregado - Segundo a instrutora Viviane Machado de Azevedo Barbosa, no treinamento os alunos aprenderam a fabricar queijo Minas Frescal, queijo Minas Padrão, muçarela, ricota, doce de leite pastoso, iogurte e requeijão em barra.

“Eu abordo muito sobre a qualidade do leite e a higiene, desde o momento da ordenha até o produto final, pois o leite é muito perecível, e, facilmente, entra no processo de acidificação. Outra indicação é seguir uma padronização, como, por exemplo, a ordem de adição dos alimentos, a temperatura e a pasteurização. Desta forma, o produto mantém a mesma qualidade e isto impacta positivamente nas vendas”, explicou.


“Este curso permite que o participante agregue valor ao seu produto e isto é muito gratificante. Eles vão conseguir uma qualidade de vida melhor quando começarem a vender os alimentos. Além disso, a família também consome um iogurte de qualidade e sem açúcar, proporcionando bons momentos a eles”, finalizou a mobilizadora do Sindicato dos Produtores Rurais de Pouso Alegre, Angelita Cruz da Silva.

As informações são do Sistema Faemg.