Viçosa tem a fabricação de doce de leite reconhecida como interesse cultural

18-11-2021 09:46:02 Por: Petterson Marciano, G1. Foto: UFV/Divulgação

Viçosa tem a fabricação de doce de leite reconhecida como interesse cultural
A fabricação do doce de leite Viçosa foi reconhecida como interesse cultural pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) em 2º turno de votações nesta quarta-feira (17). O doce já havia sido reconhecido como interesse cultural em 1º votação no dia 19 de maio, como noticiado pelo g1.

Originalmente, o Projeto de Lei (PL) 632/2019 solicitava o reconhecimento do Doce de Leite Viçosa como um patrimônio imaterial do estado, mas, de acordo com o parecer da Comissão de Cultura da Assembleia, a atribuição de declarar patrimônio cultural é privativa do Executivo.

A qualidade única do produto, reconhecida por 10 vezes como o melhor do Brasil no Concurso Nacional de Produtos Lácteos, o transformou em um símbolo da cidade e, gradativamente, de Minas Gerais.

Amante do doce de leite Viçosa - O escritor Leandro Jabour sempre foi um apreciador do Doce de Leite Viçosa. “A atribuição do título de patrimônio cultural faz perfeito sentido para mim, pois o Doce de Leite Viçosa evoca algo que, ainda que intangível, é muito real e presente no nosso imaginário. A imagem de grandes fazendas coloniais, a infância nos montes mineiros, o cheiro de café... Ele tem a textura e o sabor de Minas Gerais: irresistível”.

Com o reconhecimento feito pela ALMG, o PL segue agora para a sanção ou veto do governador Romeu Zema (Novo).

Furnarbe - A Fundação Arthur Bernardes (Funarbe) é uma empresa sem fins lucrativos, instituída pela Universidade Federal de Viçosa em 1979, e a responsável pela produção e gestão dos produtos Viçosa. A parceria com a UFV proporciona a realização de pesquisas de extensão e ensinamentos práticos a alunos da universidade, que objetivam o aprimoramento, excelência e qualidade dos produtos.

O que antes tinha a perspectiva de atender à necessidade interna da UFV, tornou-se um parâmetro de qualidade, que beneficia os estudantes, a população e o mercado, além de estimular outras indústrias do setor e universidades do país a também investirem os recursos em benefício do consumidor, oferecer produtos saudáveis e de alta qualidade.

Doce de Leite Viçosa - O Doce de Leite Viçosa foi lançado no mercado em 1988 e, desde 2001, coleciona premiações. O tecnólogo em laticínios Gladstone da Costa, de 61 anos, estudou na UFV e acompanhou de perto a pesquisa para criação do Doce de Leite Viçosa.

"Eu fui chamado por um professor para estagiar no processo de pesquisa que tinha como objetivo saber qual o melhor material para usar na sanitização do tanque de doce de leite e da batedeira de manteiga. Fazia a limpeza e colhia o material para posteriores análises", contou.

Gladstone lembra que, na época, a distribuição do doce de leite era apenas para o refeitório da universidade e para o antigo supermercado da Fundarbe.

"Era algo tão caseiro, tão tradicional, com todo mundo pensando em cada detalhe para oferecer ao consumidor um produto com nutrientes e que dê prazer ao comer. Eles pensaram no tipo de processamento, na concentração de açúcar e principalmente no tipo de resfriamento que iria ser feito depois que o doce estivesse pronto. Tudo isso para agradar o paladar e proporcionar bem-estar", explicou.

Entusiasmado, o tecnólogo fala que apresenta sempre para as pessoas o doce e que já até reprovou um doce de leite argentino por não chegar "aos pés" do Doce de Leite Viçosa.

"Minha esposa foi na Argentina e trouxe um doce de leite de lá muito gostoso, mas ainda faltava uma coisinha que o Doce de Leite Viçosa supera", brincou.

As informações são do G1.