Home » Cadeia do Leite » Pastejo com aveia aumenta produtividade de vacas leiteiras no inverno

Pastejo com aveia aumenta produtividade de vacas leiteiras no inverno

28/08/2017 10:08:05 - Por: Epamig

O estudo feito este ano comprova que o trato em pastejo com aveia, se comparado ao trato com silagem de milho, aumenta a produtividade de leite em 16,1% ao dia.

Responsive image
O estudo feito este ano comprova que o trato em pastejo com aveia, se comparado ao trato com silagem de milho, aumenta a produtividade de leite em 16,1% ao dia. Outra vantagem desse sistema é a redução de até 30% no custo de produção, já que não é necessário fazer silagem.

A pesquisa, financiada pela Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig), é realizada no Campo Experimental de Sertãozinho da EPAMIG, em Patos de Minas, desde o início de 2016. De acordo com o pesquisador da EPAMIG Maurício Antônio de Oliveira Coelho, nesta segunda fase do projeto, a aveia foi plantada em abril e maio e as vacas mestiças foram soltas 50 dias depois para o pastejo no intervalo entre a primeira e a segunda ordenha. Cada piquete de 200 metros quadrados recebeu nove animais.

A primeira fase do projeto, realizada no ano passado, quando a aveia foi fornecida picada, no cocho, também apresentou bons resultados. “Concluímos que esse sistema de fornecimento de aveia não reduz a produção de leite se comparado à silagem de milho”, afirma o pesquisador. Segundo ele, a produção de aveia pode chegar de 40 a 45 toneladas de hectares de matéria verde e 18% de matéria seca. ”Comparada com a silagem de milho, a aveia tem o dobro de proteína chegando a 26%, enquanto a média do milho é de 11%”, informa.

O pesquisador aposta na aveia como alternativa para reduzir o efeito da sazonalidade na produção leiteira e a rotação de culturas na região do Alto Paranaíba. O estudo mostra que o ideal para esta cultura típica de inverno é ser cultivada entre os meses de maio e agosto, de acordo com o clima da região.  “É uma opção de forragem para o produtor de leite nesta época, onde normalmente as propriedades estão com suas áreas paradas, pois já colheram o milho ou sorgo da cultura de verão”, comenta.

O uso da aveia forrageira ainda é uma novidade em algumas propriedades. Esta gramínea rústica, resistente a pragas e doenças, tem excelente capacidade de perfilhamento e produção de massa verde. Exige bastante água, sendo necessário fazer uso de irrigação. Sua semente é colocada no solo através da semeadura direta a lanço ou semeadura com utilização de máquinas próprias para outras culturas. A aveia, como as plantas das culturas anuais, necessita de um mínimo de nutrientes para ter uma boa produção. Ela possui várias formas de forragens como: silagem, feno, corte e pastejo direto.  Além disso, tem alto poder de rebrota o que permite o pastejo até agosto. Já na matéria seca, pode ter até 26% de proteína dispensando a suplementação com ração.