Home » Cadeia do Leite » Sindilat espera em três anos destinar 10% da produção gaúcha à exportação

Sindilat espera em três anos destinar 10% da produção gaúcha à exportação

11/12/2017 10:31:30 - Por: Estadão Conteúdo

A meta é até 2020 embarcar para o exterior 10% do volume produzido – hoje as exportação representam 1,1% da produção.

Responsive image
O presidente reeleito do Sindicato da Indústria de Laticínios do Rio Grande do Sul (Sindilat), Alexandre Guerra, pretende trabalhar para aumentar a exportação de lácteos do Estado. A meta é até 2020 embarcar para o exterior 10% do volume produzido – hoje as exportação representam 1,1% da produção.

“Queremos nos próximos três anos dar mais condições para que as indústrias possam exportar”, disse Guerra, em nota.

Ele afirmou que há mais de 30 países com mercado aberto aos lácteos brasileiros, “um potencial a ser aproveitado nos próximos anos”.

Segundo Guerra, que tomou posse na quinta-feira, 7, o Rio Grande do Sul tem potencial para avançar em competitividade. “O Estado tem uma média de produção por animal de 3 mil quilos de leite ao ano, o dobro da produtividade nacional. Isso demonstra que estamos no caminho correto, apesar de sabermos que ainda há muito a fazer.”