Home » Cadeia do Leite » Produtores reclamam de queda do valor pago pelo litro de leite no RS

Produtores reclamam de queda do valor pago pelo litro de leite no RS

05/02/2018 10:04:51 - Por: G1, RBS TV

Família diz que acumula prejuízos mensais de R$ 60 mil com a baixa no valor. Valor pago pelo litro baixou de R$ 1,87, em 2016, para pouco mais de R$ 1 neste ano.

Responsive image
Produtores de leite têm demonstrado descontentamento com o valor pago pelas indústrias, de aproximadamente R$ 1 por litro, alegando que não conseguem pagar os custos de produção. Mas a expectativa é de que a situação possa mudar em março.

A família do agricultor Alcides Schumacher diz que deixa de receber R$ 60 mil mensalmente por conta da baixa do preço do leite. A propriedade fica na zona rural de Santo Cristo, mas os investimentos pararam por conta do preço pago pelas indústrias.

Em junho de 2016, o valor era de R$ 1,87, mas em 2018, não passa de R$ 1,15. Situação tem preocupado a família, que sobrevive da atividade.

"Investimento é zero. Tem que manter a propriedade, ela continua produzindo, mas do jeito que está, não tem como investir. A gente trabalha há 30 anos e nunca tinha uma crise como essa daí. O cara não sabe o que fazer, tem que ficar trabalhando nessa expectativa, se caso não der certo, ou ter que parar antes", desabafa o produtor Alcides.

Na propriedade de Matheus Felipe Meinerz, a produção de leite representa 80% da renda. Ele diz que deixa de receber R$ 0,60 por litro. "No final do mês, é muito dinheiro", contabiliza.

Importação e produção

A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), no entanto, diz que a situação pode mudar, dependendo da importação. O baixo preço nos supermercados e a alta produção são apontados como responsáveis pela queda no valor.

"Hoje, os produtores estão com os preços comprimidos, as indústrias estão pagando pouco aos produtores, mas se olharmos os preços nas gôndolas do mercado, é barato. O consumidor final não está pagando um preço tão elevado. A margem de lucro do produtor baixou, a margem da indústria baixou significativamente, e quem ganhou de 2008 a 2015 e está ganhando significativamente espaço na questão renda do litro do leite", afirma o engenheiro agrônomo da Emater Flávio Joel Laz Fagonde.