Home » Cadeia do Leite » Importações de lácteos no 1º bi caem quase pela metade frente a 2017

Importações de lácteos no 1º bi caem quase pela metade frente a 2017

21/03/2018 10:33:17 - Por: Lucas H. Ribeiro e Ana Carolina Vettorazzi em Boletim do Leite do CEPEA-ESALQ/USP

As compras brasileiras de lácteos totalizaram 80,8 milhões de litros em equivalente leite em fevereiro.

Responsive image
As compras brasileiras de lácteos totalizaram 80,8 milhões de litros em equivalente leite em fevereiro. Apesar de o volume ter sido 25% maior em relação a janeiro, foi 39% menor se comparado ao de fevereiro de 2017. No acumulado dos dois primeiros meses do ano, o total diminuiu 48,8% frente ao do mesmo período do ano passado. As quedas das importações estão atreladas aos valores internos dos lácteos mais baixos que os do início do ano passado, o que limita a atratividade do produto importado.

O volume de leite em pó internalizado em fevereiro, tanto o integral quanto o desnatado, foi de 60,5 milhões de litros em equivalente leite, alta de 43% em relação ao mês anterior, mas 45% abaixo do de fevereiro/17. Esse produto representou 75% do volume total de importação pelo Brasil em fevereiro. Os principais países responsáveis foram a Argentina e o Uruguai, que representaram 39,6% e 38,3% do volume desse produto importado, respectivamente.

O volume de queijos importado pelo Brasil no segundo mês deste ano foi de 18,5 milhões de litros em equivalente leite, volume 6,1% menor do que em janeiro de 2018 e 12,4% menor do que o de fevereiro do ano passado. Os principais países que negociaram esse lácteo ao Brasil foram a Argentina (44,7% do total de queijos importados) e o Uruguai (43,8%).


Com relação à importação de manteiga, o volume acumulado de janeiro a fevereiro de 2018 (1,5 milhão de litros em equivalente leite) se manteve estável em relação ao mesmo período de 2017; porém, o preço em dólares por quilogramas está 62% mais elevado no primeiro bimestre de 2018, com média de US$ 7,75 /kg.

Quanto às exportações de lácteos, o volume somou 6,5 milhões de litros em equivalente leite em fevereiro, volume 22,8% maior que o mês anterior; porém, 65,6% do total no segundo mês de 2017. Os principais produtos exportados pelo Brasil foram os queijos e o leite condensado, com 40,6% e 38,4% de participação, respectivamente. Enquanto os queijos foram enviados majoritariamente à Argentina (43% do total de queijos exportados), o leite condensado foi destinado sobretudo à Angola (50% do volume negociado).

O saldo da balança comercial de lácteos continuou negativo, fechando em 74,3 milhões de litros em equivalente leite em fevereiro, sendo 25,2% mais baixo que no mês anterior. Em dólares, no mesmo mês, o déficit da balança comercial foi de US$ 27 milhões.