Home » Cadeia do Leite » Nova proteína isolada do soro de leite de aparência clara, para refrigerantes

Nova proteína isolada do soro de leite de aparência clara, para refrigerantes

23/03/2018 08:32:27 - Por: Dairy Reporter – Tradução livre: Terra Viva

A proteína pode ser associada a uma variedade de atributos na boca.

Responsive image

Então a aparência restringe o uso em bebidas que possam propiciar um suporte nutricional. Ou seja, consumir a bebida como parte da ingestão de alimentos e menos porque está com sede. Agora surge a denominada PRObev, uma proteína isolada de soro clara, e estável ao calor, permitindo às proteínas lácteas terem um papel nutricional junto com a hidratação, disse Michael Hiron, vice presidente de vendas da MSG. 

Hiron disse que até onde se tem conhecimento, o produto que a empresa apresentou no estande da recente feira Expo West em Anaheim, Califórnia, é a primeira. 

Chamada de Fizzique, o produto, desenvolvido em parceria com o pioneiro da proteína e ex-atleta olímpico, David Jenkins, é o primeiro refrigerante claro a ter um reforço de proteína. “Eles identificaram um nicho de mercado. As proteínas eram colocadas em muitos produtos, mas, ainda não havia chegado às bebidas gaseificadas. Foi preenchida uma lacuna no mercado, onde não havia ninguém”, disse Hiron. 

Sensação na boca – desafios de estabilidade 

A bebida vem em dois sabores: Strawberry Watermelon e Tropical Limon, com 80 calorias e 20 gramas de proteína por porção. É adoçada com sucralose. 

Foi grande o desafio para desenvolver a sensação na boca e o paladar certo para o novo produto PRObev, disse Hiron. Primeiramente, as proteínas em seu estado natural são moléculas grandes e que gostam de se unir. A viscosidade, que pode ser amiga de um formulador em certas matrizes de alimentos e bebidas, é um inimigo quando se trata de “bebidas refrescantes”. Os consumidores têm certas expectativas quanto aos produtos que estão consumindo para saciar a sede. Uma “água” deve cair como “água”. 

“A proteína tem uma tendência a preencher a boca. Eles queriam uma bebida que fosse absolutamente clara e sem paladar”, disse ele. E então vieram os desafios introduzidos pela gaseificação, que altera o pH da bebida. Existem maneiras comuns de manter a proteína estável nessas situações, mas, muitas vezes sacrificam o sabor, disse Hiron. 

“Você pode usar alguns acidulantes, mas, acabam deixando um paladar muito adstringente”, disse ele. 

Hiron disse que o produto é destinado à população feminina. Pesquisas sobre consumidores mostram que as mulheres não são atraídas por bebidas como leite. E muitas consumidores mulheres dizem que estão preocupadas com o peso, e as bebidas negociam com a ciência uma forma de unir ingestão de bebidas com saciedade.