Home » Cadeia do Leite » Parceria entre EUA e China estabelece bases para o crescimento das exportações de lácteos

Parceria entre EUA e China estabelece bases para o crescimento das exportações de lácteos

10/04/2018 11:01:17 - Por: USDEC, traduzidas pela Equipe MilkPoint

O acordo segue uma série de esforços liderados pelo USDEC que visam construir relações na China e remover barreiras ao comércio.

Responsive image
A Universidade Jiangnan da China e o Conselho de Exportação de Lácteos dos EUA (USDEC, da sigla em inglês) formaram uma nova parceria de inovação que ajuda a preparar o terreno para o crescimento das exportações de lácteos dos EUA para a China. O vice-presidente da Universidade de Jiangnan, Xu Yan, e o presidente e CEO do USDEC, Tom Vilsack, assinaram um memorando de entendimento (MOU) formalizando o relacionamento, no campus da Universidade de Jiangnan em Wuxi.

"A parceria com a Jiangnan é um acordo concreto e revolucionário que levará a novas oportunidades que beneficiam tanto a China quanto os Estados Unidos", disse Vilsack. "A China é um mercado de prioridade máxima para a indústria de lácteos dos EUA, e estamos muito animados em trabalhar com uma das melhores escolas de ciência dos alimentos do país”.

"Estamos muito satisfeitos em estabelecer o Centro de Inovação em Lácteos dos EUA-China em nossa universidade junto com o USDEC", disse Xu. "O centro visa facilitar a inovação em pesquisa e serviços técnicos para as indústrias de lácteos e alimentos e também fortalecer a cooperação educacional e a colaboração em pesquisa em ciência e tecnologia de lácteos entre os dois países".

O USDEC espera que o MOU ofereça três grandes benefícios:

• Incentivar o desenvolvimento de formulações de produtos inovadores e amigáveis à China que incorporem ingredientes lácteos dos EUA, particularmente proteínas do soro de leite e de leite e leite em pó desnatado;
• Permitir que os fornecedores de lácteos dos EUA se envolvam mais com a indústria de alimentos da China, respondam melhor ao acesso das instalações no mercado e encontrem oportunidades para projetos de inovação que alavanquem a funcionalidade, a versatilidade e a nutrição dos ingredientes lácteos dos EUA;
• Enriquecer as experiências acadêmicas dos alunos nos programas de ciência e tecnologia de lácteos da Universidade de Jiangnan com habilidades práticas de pesquisa e desenvolvimento utilizando produtos lácteos dos EUA para iniciar a carreira após a formatura.

"Este MOU é mais uma prova do desejo da indústria norte-americana de elevar sua presença e demonstrar seu compromisso em atender às necessidades e desejos dos clientes e consumidores chineses com produtos lácteos dos EUA produzidos de forma sustentável", disse Vilsack.

O acordo segue uma série de esforços liderados pelo USDEC que visam construir relações na China e remover barreiras ao comércio para nivelar o mercado com os concorrentes, incluindo o MOU do ano passado sobre o registro de plantas de lácteos dos EUA e a redução unilateral das tarifas chinesas de queijo.

Vilsack acrescentou: "Eles fazem parte da ampla estratégia de marketing global do USDEC para expandir as pessoas, parcerias e promoções nos principais mercados e impulsionar o crescimento em direção ao The Next 5%”. O The Next 5% é o esforço de toda a indústria lançado em 2017 para aumentar as exportações anuais de produtos lácteos dos EUA, do equivalente a cerca de 15% dos sólidos de leite do país para 20%.

Após a assinatura do MOU, Vilsack dirigiu-se a 150 oficiais de ciências de alimentos na Universidade de Jiangnan. Sua apresentação, "The Importance of Climate Smart Agriculture to Meeting World Food Needs," explorou a necessidade de colaboração e inovação no combate à sustentabilidade agrícola, à medida que os recursos mundiais crescem cada vez mais pressionados.