Home » Cadeia do Leite » Harmonize Epamig

Harmonize Epamig

01/08/2017 10:09:18 - Por: Diário do Comércio. Foto: Freeimages

Objetivo é mostrar aos consumidores a importância da pesquisa para a concepção de produtos de qualidade.

Responsive image
A Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig) realiza, de 1º a 3 de agosto, o Harmonize Epamig, evento que promoverá degustações comentadas de produtos desenvolvidos com as tecnologias geradas com as pesquisas da empresa. Entre eles, azeites extravirgens, cafés especiais, vinhos e queijos. Também será realizada uma oficina sobre o cultivo de hortaliças. O evento faz parte das comemorações dos 43 anos da entidade e tem como objetivo mostrar para os consumidores a importância da pesquisa para o desenvolvimento de produtos de qualidade. Nos cursos, os participantes aprenderão sobre como escolher os melhores produtos, conservá-los e harmonizá-los.

Os cursos serão ministrados na sede da Epamig, em Belo Horizonte. O evento será aberto ao público, mediante inscrições prévias pelo site da Fundação Facev, vinculada à Universidade Federal de Viçosa (UFV). As vagas são limitadas e o valor da inscrição varia de acordo com cada curso.

Segundo o diretor de Operações Técnicas da Epamig, Trazilbo José de Paula Júnior, as pesquisas desenvolvidas pela entidade são divididas em 12 áreas, incluindo os queijos, o café, o vinho, o azeite, hortas, peixes, grandes culturas como o feijão e o arroz, entre outras.

“As pesquisas são fundamentais para o desenvolvimento e diversificação da produção. Na área do café, principal produto do agronegócio mineiro, desde a criação da Epamig são feitas pesquisas que promoveram o avanço da produção e das áreas, como o do Cerrado, por exemplo, que vem se destacando e utilizando cada vez mais tecnologias. Os estudos também são importantes para o desenvolvimento de variedades mais adaptadas, resistentes e mais produtivas ”, explicou.

Derivados do leite - Outro importante segmento, os queijos e demais produtos derivados do leite são objetos constantes de pesquisas. Paula Júnior destaca que a Epamig e o Instituto de Laticínios Candido Tostes (ILCT) têm trabalhado junto às indústrias para desenvolver tecnologias em geral.

Em relação ao Queijo Minas Artesanal, deve ser lançado nos próximos dias um edital do governo de Estado, convocando a Epamig e a Fapemig (Fundação de Amparo à Pesquisa de Minas Gerais) para que sejam realizadas pesquisas para atender à demanda do setor.

“O Queijo Minas Artesanal tem apresentado uma demanda muito grande por pesquisas. Vão ser estudadas, com apoio de bolsistas, diversas demandas do setor, inclusive na parte de queijos mofados, conservação e demais pontos que precisam ser estudados para o queijo artesanal”.

Vinhos - A diversificação da produção do agronegócio de Minas Gerais também é fomentada pelas pesquisas da Epamig. Exemplo disso são as produções de vinhos finos e azeites. No caso do vinho, a dupla poda ou poda invertida – tecnologia que promove a inversão do ciclo produtivo da videira - faz com que os vinhos produzidos tenham alta qualidade.

“Este ano, alguns vinhos produzidos com a tecnologia da Epamig foram premiados no exterior, e isso fez com que a demanda pelas tecnologias da empresa crescesse. São vários produtores querendo expandir a área e buscando tecnologias”, explicou.