Home » Cadeia do Leite » Embrapa lança cartilha de boas práticas hídricas para a produção leiteira sustentável

Embrapa lança cartilha de boas práticas hídricas para a produção leiteira sustentável

01/08/2017 10:28:14 - Por: Canal Rural. Foto:Renata Sirtoli/Canal Rural

Projeto em parceria com a Nestlé ajuda a conscientizar mais de cinco mil produtores.

Responsive image
A Embrapa Pecuária Sudeste, em parceria com a Nestlé, lançou uma cartilha de boas práticas hídricas no campo, elaborada de forma didática e exclusivamente dedicada para promover a conscientização junto a produtores da cadeia de leite sobre o correto manejo dos recursos naturais – especialmente o consumo da água.

O trabalho já alcançou 5.500 produtores de diferentes regiões do Brasil como Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Minas Gerais, Goiás e Rio de Janeiro. Além disso, produtores de leite participantes do Programa de Desenvolvimento da Pecuária Leiteira, de Viçosa (MG) e produtores participantes do Balde Cheio, da Embrapa também receberam o material informativo.

A ideia para o desenvolvimento do guia surgiu com a iniciativa da Nestlé, iniciada em agosto de 2015, de instalar hidrômetros nas fazendas de leite para aferição e para estimular a utilização consciente da água. O programa trabalha com uma equipe de colaboradores, treinados pela Embrapa, que visitam as fazendas periodicamente para auxiliar na medição mensal do consumo, além de realizar a capacitação sobre boas práticas na utilização de água e distribuição de material de apoio para ajudar os produtores no uso racional do recurso

“O manejo da água nas propriedades leiteiras ainda é pouco conhecido pelos produtores. O fato de o produtor tomar consciência do consumo mensal de água e entender a importância do correto manejo já serviu para alcançarmos resultados significativos: houve uma economia de mais de 2,5 milhões de litros/ano”, afirma René Machado, Head de Milksourcing da Nestlé Brasil.

De acordo com pesquisas da Embrapa Pecuária Sudeste, manejos simples, mudança de hábitos e qualificação da mão de obra podem ajudar os produtores a economizar até 30% de água em instalações de ordenha. Raspagem do piso, uso de água sob pressão, substituição de mangueira de fluxo contínuo por modelo de fluxo controlado, manutenção do piso e programa de detecção de vazamentos são medidas eficazes de economia de água, de acordo com os pesquisadores.

Segundo o pesquisador da Embrapa Julio Palhares, acompanhar e medir o consumo de água possibilita que o produtor faça um planejamento em busca de eficiência hídrica, seja na sala de ordenha ou na fazenda. Nas 19 propriedades rurais de Araraquara impactadas pelo projeto, a simples instalação dos hidrômetros e acompanhamento do consumo já trouxe uma redução de 13,2% no consumo de água, o que representa um volume de mais de 2,5 milhões de litros ao ano.