Embarques de derivados lácteos crescem mais de 50% em setembro Embarques de derivados lácteos crescem mais de 50% em setembro

19-10-2018 11:28:02 - Por: Laura Medeiros, em Boletim do Leite Cepea

A maior demanda em setembro foi registrada pelo leite em pó, que representou 41,1% do total das exportações.

Embarques de derivados lácteos crescem mais de 50% em setembro
As exportações de derivados lácteos aumentaram de forma expressiva pelo segundo mês consecutivo, totalizando 9,9 milhões de litros em equivalente leite em setembro, com receita de US$ 6,7 milhões, de acordo com dados da Secex. Na comparação com agosto, o avanço foi de 54,3% e, frente a setembro/2017, de 48,3%.

A maior demanda em setembro foi registrada pelo leite em pó, que representou 41,1% do total das exportações de derivados lácteos, totalizando 4 milhões de litros em equivalente leite, 153 vezes maior que o volume de agosto. 

A Argélia foi a principal compradora do produto, com 99,7% de participação. Os queijos representaram 26,2% do total embarcado, com volume de 2,6 milhões de litros em equivalente leite, recuo de 19,9% frente ao mês passado. O Chile adquiriu 26% do volume total.
Quanto às importações, o Brasil adquiriu 94 milhões de litros em equivalente leite em setembro, com dispêndio de US$ 41 milhões. Este volume é 11,1% menor em relação a agosto, mas 20,9% maior em relação a setembro/17. A quantidade de leite em pó se sobressaiu dentre os outros derivados, representando 66,2% do total (volume de 62 milhões de litros e recuo de 20,5% entre agosto e setembro), seguido dos queijos, com participação de 30,6% (28 milhões de litros e elevação de 5,9% de um mês para o outro). O principal fornecedor destes derivados foi a Argentina.
No total acumulado dos nove primeiros meses do ano (de janeiro a setembro), frente ao mesmo período de 2017, as importações e as exportações registraram baixas de 23,3% e 48,4%, nessa ordem.

Com a alta das exportações e a baixa das importações, em setembro, o déficit da balança comercial se reduziu em 5,1%, com -US$ 34,5 milhões. Em volume, a balança diminuiu 15,4%, totalizando 84 milhões de litros de leite.