Indústria de lácteos alemã enfrenta desafios Indústria de lácteos alemã enfrenta desafios

04-03-2019 09:32:35 - Por: Dairy Industries, traduzidas e adaptadas pela Equipe MilkPoint

Com foco principalmente nas exportações, a indústria de lácteos alemã está mal posicionada para se beneficiar da expansão da produção em outros países.

Indústria de lácteos alemã enfrenta desafios
Pesquisadores da universidade Georg-August, em Göttingen, onde estudam os desenvolvimentos anuais dos laticínios alemães, analisaram os resultados de 2018 e estabeleceram suas previsões para 2019. Para a indústria de lácteos alemã, o ano de 2018 começou com um aumento significativo nas vendas em relação a 2017, mas eles dizem que 2019 continuará sendo um ambiente de mercado difícil.

Em janeiro do ano passado, as vendas caíram de € 2,04 bilhões (US$ 2,31 bilhões) para €170 milhões (US$ 193,24 milhões), uma diferença de 8,3%, ou seja, mais que em 2017, mas essa vantagem não durou muito devido à queda nos preços do leite nos meses seguintes.

No geral, as vendas nos dois primeiros trimestres de 2018 foram 4,5% e 0,3% maiores do que no ano anterior, no entanto, as vendas no quarto trimestre de 2018 deverão cair 6% em relação ao ano anterior. Isso significaria um volume de negócios total de quase € 27,7 bilhões (US$ 31,48 bilhões) para os laticínios alemães em 2018, o que é € 200 milhões (US$ 227,35 milhões), ou 0,7% a menos que em 2017.

As exportações da indústria de lácteos alemã também caíram em 2018, com exceção dos curtos intervalos. Em €700 milhões (US$ 795,73 milhões), as vendas externas em setembro foram significativamente menores do que em 2017 (-8,9%).

Para o quarto trimestre, espera-se um declínio médio nas vendas externas de 10%. Assim, o total das exportações em 2018 teria sido de pouco mais de € 8,7 bilhões (US$ 9,88 bilhões), o que corresponderia a um decréscimo de € 569 milhões (US$ 646,81 milhões) ou 6,1% em relação a 2017. A taxa de exportação estagnada, que até declina em anos individuais, também sugere, de acordo com os estudos da universidade, que se tornou mais difícil vender produtos lácteos “made in Germany” no mercado mundial.

Com foco principalmente nas exportações, a indústria de lácteos alemã, com exceção de algumas empresas que já operam globalmente, está ‘mal posicionada’ para se beneficiar da expansão da produção em outros países.

As expectativas de negócios para 2019 são muito boas, de acordo com a avaliação da universidade. No entanto, aumentar os volumes de leite em todo o mundo não aumentará o preço do leite. Mesmo a seca no norte da Europa no verão de 2018, de acordo com os números disponíveis, não afetará a produção de leite tão drasticamente quanto se temia inicialmente, especialmente porque a ajuda paga pelos governos federal e estadual estabilizou os negócios.

O aumento dos alimentos destinados aos animais livres de organismos geneticamente modificados (OGM) e de programas de sustentabilidade de vacas leiteiras significa que a produção na Alemanha está se tornando mais cara em comparação com os locais estrangeiros. No mercado interno, isso pode ser compensado por vantagens de marketing, atendendo às expectativas do setor varejista de alimentos e, possivelmente, a preços de venda mais altos.

No mercado mundial, no entanto, dificilmente será possível impor maiores receitas, por exemplo, para a alimentação livre de transgênicos.