Pesquisa obtém R$ 30,5 milhões para programa Leite Seguro Pesquisa obtém R$ 30,5 milhões para programa Leite Seguro

08-07-2019 07:06:21 - Por: Embrapa, Foto: Paulo Lanzetta

Laboratório Federal de Defesa Agropecuária/RS e Embrapa Clima Temperado participam de processo seletivo do Ministério da Justiça e Segurança Pública.

Pesquisa obtém R$ 30,5 milhões para programa Leite Seguro
O programa “Leite Seguro: Segurança, Qualidade e Integridade de Leite e Produtos Lácteos Sul-Brasileiros para Alimentação Saudável e Proteção ao Consumidor” obteve financiamento de R$ 30,5 milhões, por meio de processo seletivo competitivo do Fundo de Defesa de Direitos Difusos (FDD) do Ministério da Justiça e Segurança Pública. Com duração prevista de três anos, o projeto foi aprovado por unanimidade na última reunião do conselho do FDD, em junho.

A iniciativa é uma parceria entre a Embrapa Clima Temperado e o Laboratório Federal de Defesa Agropecuária/RS (LFDA), antigo Lanagro, vinculado ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). O projeto permitirá inicialmente importantes avanços estruturais e estratégicos para a região Sul, maior produtora de leite do País. O chefe-geral da Embrapa Clima Temperado, Clenio Pillon, afirma que o Leite Seguro fortalecerá parcerias institucionais, podendo ser estendido para outras regiões, fortalecendo políticas públicas perenes, dinâmicas e baseadas em ciência de ponta, com foco na proteção do consumidor via melhoria integrada do setor produtivo. “Nossa parceria como o LFDA/RS é parte do compromisso institucional com a excelência que a sociedade e o País esperam de nós”, diz Pillon.

O chefe destaca que o resultado se deve ao importante papel do Núcleo de Inteligência e Inovação (Inove) e ao apoio da Diretoria Executiva, especialmente pelo acompanhamento do diretor de Inovação e Tecnologia, Cleber Soares.

Para o coordenador do LFDA/RS, Fabiano Barreto, o projeto fortalecerá a agenda nacional do laboratório e do próprio Mapa no tema leite e seus derivados, podendo beneficiar também cadeias correlatas. “A complexidade dos equipamentos e estruturas a serem implantados deve criar mais um ciclo virtuoso de avanços em prol da segurança do consumidor, orientando sistemas produtivos e de controle cada vez mais avançados. O projeto coroa os esforços do LFDA, como parte de um amplo esforço do Mapa, em prol do leite de qualidade”, declara.

O analista da Embrapa Clima Temperado Marcelo Bonnet, um dos articuladores do programa, opina que a iniciativa trará avanços para a integração do setor com o consumidor. “O projeto inclui ferramentas, métodos e protocolos na fronteira do conhecimento para aprimorar a segurança, qualidade e integridade do leite, protegendo o consumidor e promovendo a competitividade do setor, que requer políticas de Estado cada vez mais aperfeiçoadas”, comenta.

Segundo Bonnet, o trabalho está cada vez mais alinhado com as melhores práticas mundiais para o setor, resultado dos esforços que o Brasil, com a orientação científica da Embrapa, realiza junto à Federação Internacional do Leite. O País tornou-se membro reconhecido dessa entidade apenas este ano – a federação foi fundada em 1903.

O diretor Cleber Soares celebra a aprovação do projeto a partir de uma fonte de recursos externa à Empresa. “Nossa parceria com o Mapa se fortalece a cada dia. Isso mostra que, mesmo que o ambiente de financiamento de projetos de grande envergadura seja cada vez mais competitivo, é possível avançar de forma expressiva e impactante com as equipes, operando de forma integrada e estratégica”, afirma.