Mercosul reage com fim da vacinação contra aftosa em alguns lugares do Brasil Mercosul reage com fim da vacinação contra aftosa em alguns lugares do Brasil

08-05-2020 09:11:57 - Por: Agrolink

Argentina e Uruguai se manifestaram.

Mercosul reage com fim da vacinação contra aftosa em alguns lugares do Brasil
Os países do Mercado Comum do Sul (Mercosul) estão reagindo ao fim da vacinação contra a febre aftosa em alguns lugares do Brasil, como os estados do Rio Grande do Sul, Acre, Rondônia e alguns municípios do Amazonas e Mato Grosso. De acordo com o portal argentino Agrofy News, esse fato gerou preocupações no Serviço Nacional de Segurança e Qualidade Alimentar (Senasa), do país vizinho. 

Eles informaram que conversaram com José Guilherme Tollstadius Leal, secretário de Defesa Agropecuária do  Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA)  do Brasil, solicitando informações sobre as condições sob as quais tomaram a decisão de parar de vacinar contra a febre aftosa e garantias suficientes para que a região não seja afetada por um possível surto da doença que impactaria o comércio internacional de carne, principalmente no Rio Grande do Sul, devido à fronteira. 

“As  medidas do organismo estatal argentino para garantir suas políticas sanitárias incluem que, na atual campanha de vacinação, o Estado forneça a vacina a pequenos produtores de províncias vizinhas, como Misiones, para que possam imunizar seus animais", indicou a Senasa. 

No Uruguai, Eduardo Barre, da Livestock Services, afirmou que eles estão “calmos com o que está acontecendo", mas continuarão vacinando o rebanho, e pediu a "todos os produtores a maior precaução" no próximo período de vacinação que começará em 15 de maio, segundo o portal Todo el Campo, do país vizinho.

O Estado do Rio Grande do Sul, por exemplo, está se projetando para se tornar zona livre da doença sem vacinação em 2021.