Produção de leite da UE se mantém forte em 2020

29-07-2020 11:45:31 Por: Dairy Industries, traduzidas pela Equipe MilkPoint

Produção de leite da UE se mantém forte em 2020
A produção de leite na União Europeia (UE) tem sido surpreendentemente forte. Até abril de 2020, a produção superou em 2% o ano passado e a previsão de exportação de queijos aumentou, de acordo com uma análise de mercado global do Foreign Agricultural Service do Departamento de Agricultura dos EUA. No entanto, há sinais de que a produção de leite provavelmente tenha desacelerado em maio e junho devido às condições de seca. O European Drought Monitor informou em junho que “algumas regiões da Europa enfrentam um período seco robusto, após chuvas fracas durante abril e maio de 2020. Particularmente afetados são os países da Europa central e do noroeste (por exemplo, Alemanha, Bélgica, Holanda, Irlanda e grande parte do Reino Unido).”

Os dados do Eurostat indicam que as entregas de leite em maio de 2020 para França, Itália e Reino Unido caíram 2%, 8% e 1%, respectivamente, em comparação com maio de 2019. Em 2019, essas três regiões representaram cerca de um terço do total de entregas de leite da UE. Na Alemanha, a produção de leite em maio foi estável em relação ao ano anterior, enquanto na Irlanda e na República Tcheca foi 3-4% maior.

Tendo em conta estes fatores, espera-se que, para o balanço do ano, a produção de leite na UE diminua durante o verão, mas se recupere até certo ponto no outono. Consequentemente, a previsão de produção de leite foi revisada, mas em apenas 1%, chagando a 156,7 milhões de toneladas, o que representa um aumento de 1% em relação à produção de 2019.

A previsão de exportação de queijos da União Europeia para 2020 foi revisada em 3% para 925.000 toneladas, o que representa uma expansão de 5% em relação a 2019. Os embarques acumulados no ano estão cerca de 9% à frente em comparação com o mesmo período do ano passado. No entanto, espera-se que os embarques desacelerem durante o segundo semestre do ano, pois a disponibilidade de leite industrial diminui devido ao declínio sazonal na produção.

Tradicionalmente, os EUA têm sido o maior mercado de queijo da UE, representando cerca de 16% das vendas da UE em 2019. Este ano, as vendas para o mercado de importação dos EUA até maio caíram cerca de 11%. Isso pode ter sido devido ao Covid-19 afetando o setor de serviços de alimentação e as tarifas retaliatórias de 25% impostas às importações de queijos da UE pelos EUA a partir de outubro de 2019 devido à decisão da OMC em favor dos EUA sobre os subsídios da UE à Airbus. As vendas de queijo da UE, principalmente para os mercados da Ucrânia, Coreia do Sul e Japão, aumentaram significativamente.

Para apoiar o mercado de laticínios durante a pandemia de Covid-19, no final de abril, a União Europeia autorizou a subvenção dos custos de armazenamento de até 100.000 toneladas de queijo por um período de 60 a 180 dias, sob o Esquema de Armazenamento Privado. Os volumes acumulados até o final de junho totalizaram 48.000 toneladas.