Grupo Lala entrega 5 bilhões de pesos à bolsa mexicana de ações

03-08-2020 09:50:38 Por: El Economista, traduzidas pela Equipe MilkPoint

Grupo Lala entrega 5 bilhões de pesos à bolsa mexicana de ações
O Grupo Lala, produtor mexicano de laticínios, anunciou que emitirá uma dívida entre 3.000 e 5.000 milhões de pesos (US$ 136 e 227 milhões) para refinanciar seus passivos. A data estimada para a venda dos títulos é 28 de agosto próximo na Bolsa de Valores do México (BMV).

O emissor da BMV fará a colocação de títulos no mercado de ações em duas tranches. O primeiro será colocado em uma taxa fixa com vencimento de sete anos e outro em três anos que pagará uma taxa variável, de acordo com o comunicado de mercado.

O Grupo Lala informou que o objetivo da emissão de dívida de ações é estender o prazo de uma parte de seus vencimentos pelos próximos dois anos, que juntos somam 9,677 bilhões de pesos (US$ 438,68 milhões). O pagamento para 2020 é de 4,150 bilhões de pesos (US$ 188,13 milhões), para 2021 registra o vencimento de 3,594 bilhões de pesos (US$ 162,93 milhões) e, em 2022, de 1,933 bilhão de pesos (US$ 87,63 milhões).

A dívida do emissor era de 31,063 bilhões de pesos (US$ 1,41 bilhão) no final do segundo trimestre de 2020, mantendo um custo médio de TIIE + 1,77%; 60% da dívida total oferece uma taxa variável e os 40% restantes, juros fixos. Por sua parte, 89% de seus passivos são emitidos em pesos e o restante em reais brasileiros.O emissor confirmou que 71% de seus passivos têm um vencimento a longo prazo.

Em sua recente teleconferência com analistas, o diretor de Administração e Finanças do grupo de produtores de queijo e leite, Alberto Arellano, disse que em abril do próximo ano o prazo para pagamento de um título de 3 bilhões de pesos (US$ 136 milhões) expirará. Eles procurarão se refinanciar para cumprir essa obrigação de pagamento.

Negócio resistente

Dado o ambiente complexo causado pela pandemia, o CEO do Grupo Lala, Arquímedes Celis, comentou que “desde que a pandemia atingiu o México em meados de março, os negócios do Grupo Lala permaneceram resilientes, pois operam no setor de alimentos para consumidor, que sempre demonstrou ser amplamente resiliente às crises econômicas". 

O executivo aceitou que a situação atual causada pela pandemia da covid-19, bem como sua duração e impacto exatos, permaneçam desconhecidos e incalculáveis. Em seu relatório para o segundo trimestre de 2020, divulgado na semana passada, a emissora registrou um aumento de 6,2% nas vendas líquidas, para 20,048 bilhões de pesos (US$ 908,83 milhões), durante o segundo trimestre do ano devido ao aumento no consumo no México.

As vendas do Grupo Lala também se beneficiaram do aumento de 42,1% na comercialização de leite cru no mercado mexicano, principalmente devido a um superávit sazonal no mercado, detalhou a empresa no relatório enviado à Bolsa de Valores do México. Apesar do aumento de volumes, a empresa reportou um fluxo operacional (EBITDA) de 2,028 bilhões de pesos (US$ 91,93 milhões), uma redução anual de 8,2%, com uma contração de margem de 160 pontos base. A empresa de laticínios registrou uma queda de 22% em seu lucro líquido trimestral no segundo trimestre deste ano, para 418 milhões de pesos (US$ 18,95 milhões), devido a um menor resultado operacional no México e no Brasil.