Santa Cruz-RS vive surto de raiva bovina, alerta Inspetoria Agropecuária

13-08-2020 08:21:00 Por: GAZETA DO SUL

Santa Cruz-RS vive surto de raiva bovina, alerta Inspetoria Agropecuária
A Inspetoria de Defesa Agropecuária de Santa Cruz do Sul alerta para um surto de raiva bovina no município e região. Conforme a médica veterinária Aline Correa da Silva, após a confirmação do primeiro caso, em julho, em uma propriedade de Cerro Alegre Alto, outras quatro propriedades próximas, duas em Santa Cruz e duas em Passo do Sobrado, apresentaram bovinos com sinais da doença, totalizando oito animais mortos. Destas quatro, duas tiveram a confirmação por exames laboratoriais nesta quarta-feira, 12.

Aline explicou, em entrevista ao programa Rede Social da Rádio Gazeta FM 107,9, o primeiro caso, em julho, teve confirmação laboratorial. O segundo caso não foi submetido ao exame por fazer parte da mesma propriedade do primeiro e por apresentar exatamente os mesmos sinais, precisando ser sacrificado. “Recebemos nesta semana as notificações de mais quatro propriedades. Na segunda-feira, 10, fizemos a coleta para a realização do exame e enviamos ao laboratório e já temos o resultado positivo para raiva em duas dessas propriedades”, disse.

De acordo com Aline, tudo indica que os casos na região devem aumentar. Segundo ela, uma equipe da Inspetoria realizou uma ação de leitura de mordedura nas redondezas dos casos suspeitos e localizaram animais mordidos pelo morcego hematófago, principal transmissor de raiva para os bovinos.

“Acreditamos que os morcegos estão indo para outros municípios. É interessante procurar as inspetorias de cada cidade para vacinação. Mas aqui em Santa Cruz a orientação é que todas as propriedades vacinem os seus rebanhos”, ressaltou. Aline disse ainda que já há um caso suspeito em Rio Pardo.

A veterinária reforçou a importância da vacinação. “É a única forma de prevenção. O vírus já está circulando no município e o morcego está agindo e espalhando a doença.” Ela lembrou que a raiva bovina também pode ser passada para as pessoas. Os casos não eram registrados em Santa Cruz do Sul há dez anos.