Tecnologias para a produção sustentável de caprinos e ovinos devem chegar a quase 5 mil produtores do Semiárido

21-08-2020 07:32:40 Por: Embrapa

Tecnologias para a produção sustentável de caprinos e ovinos devem chegar a quase 5 mil produtores do Semiárido
Aumentar a sustentabilidade da produção de caprinos e ovinos no Semiárido brasileiro e agregar valor aos produtos cárneos, lácteos e seus derivados. Com esses objetivos, a Embrapa Caprinos e Ovinos tem promovido o curso “Atualização tecnológica em caprinocultura e ovinocultura” para técnicos do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) que atuam na região. 

A segunda turma, cujas aulas se iniciam no próximo dia 24 de agosto, é formada por 124 profissionais de assistência técnica e extensão rural dos estados da Bahia, Ceará, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Piauí. A ação é uma das contribuições da Embrapa Caprinos e Ovinos no âmbito do Programa Agronordeste, coordenado pela Secretaria de Inovação, Desenvolvimento Rural e Irrigação (SDI) do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento, e que conta com parceria do Senar na assistência técnica.

O curso tem 66 horas/aula e a programação contempla os principais pilares das atividades de caprinocultura e ovinocultura abrangendo temas como gestão da propriedade, manejo sanitário, segurança alimentar, manejo reprodutivo, melhoramento genético e agregação de valor aos produtos. As aulas são online, ministradas por pesquisadores e analistas da Embrapa e de instituições parceiras. Ao final de cada um dos cinco módulos, acontece um encontro virtual para interação entre os instrutores e os participantes. O conteúdo foi elaborado por 29 pesquisadores e analistas técnicos da Embrapa e contou com a colaboração de três profissionais das instituições parceiras, a Universidade Federal do Ceará, o Instituto Federal do Piauí e a Fapesq/CNPq. Ao final serão capacitados 165 técnicos do SENAR, que assistirão a 4.950 produtores em todo o Nordeste.

Avaliação da primeira turma

Noventa e cinco por cento dos 41 participantes da primeira turma, cujas aulas se encerraram dia 7 de agosto, avaliaram o curso de forma positiva. A linguagem dos materiais didáticos foi considerada de fácil compreensão e os exemplos utilizados foram relevantes para o aprendizado na opinião de 96% dos alunos. O mesmo percentual afirmou se sentir capaz de compartilhar com outras pessoas os conhecimentos adquiridos no curso.  

A técnica Andréa Souza da Silva, que participou da primeira turma, endossou esta avaliação. “O curso foi de grande proveito para nossa vida profissional e atuação em campo, com assuntos atualizados e enquadrados na realidade do produtor de caprinos e ovinos do Cariri Paraibano”, afirmou.

Na avaliação de  Marco Bomfim, chefe-geral da Embrapa Caprinos e Ovinos, é importante destacar não somente a aproximação entre a pesquisa e extensão rural, mas também o compromisso das instituições com a excelência. “A avaliação dos treinandos, que são técnicos de uma instituição com a qualidade do Senar, nos deixa confiantes de que estamos no caminho certo para apoiar o programa na promoção da inovação no Semiárido”.