Suiça Emmi registra crescimento durante a crise; investimentos no Brasil têm relevância

31-08-2020 14:53:04 Por: Dairy Reporter, traduzidas pela Equipe MilkPoint

Suiça Emmi registra crescimento durante a crise; investimentos no Brasil têm relevância
A empresa suíça de laticínios Emmi aumentou as vendas em 6,6% para CHF 1.773,5 milhões (US$ 1,95 bilhão) nos primeiros seis meses do ano financeiro, um período dominado pela crise do coronavírus.

O crescimento orgânico de 2% alcançado pela empresa foi impulsionado, em particular, por um forte desempenho do varejo no mercado doméstico suíço, conceitos-chave de marcas como Emmi Caè Latte, e vendas em nichos estratégicos. A queda no setor de food service desencadeada pela pandemia afetou as vendas na divisão de negócios das Américas em particular.

O EBIT (lucro antes de juros e imposto de renda) aumentou 6,4%, chegando a CHF 112 milhões (US$ 123 milhões), enquanto o lucro líquido caiu 6,5%, para CHF 81,3 milhões (US$ 89,5 milhões). A margem bruta de lucro caiu de 36,4% para 36,1%, o que a empresa atribuiu à Covid-19. O EBIT de CHF112 milhões (US$ 123,3 milhões) foi um aumento de 6,4% em relação ao período anterior, embora o lucro líquido tenha caído 6,5%, para CHF81,3 milhões (US$ 89,5 milhões), devido principalmente a uma taxa tributária mais alta, despesas financeiras e interesses minoritários.

O efeito geral positivo de aquisição de 9,5% foi devido às aquisições de uma unidade de produção de queijo azul (EUA, fevereiro de 2019), da Leeb Biomilch GmbH e Hale GmbH (Áustria, outubro de 2019), do Laticínios Porto Alegre Indústria e Comércio SA (Brasil , Outubro de 2019) e da Pasticceria Quadrifoglio Srl (Itália, outubro de 2019). Também positiva foi a fusão com a Quillayes no Chile, em janeiro de 2020. Houve um impacto negativo com a venda da Emmi Frisch-Service AG (Suíça, abril de 2019).

Mudanças internas nos canais de distribuição também levaram a efeitos de aquisição ou desinvestimento nas divisões de negócios Américas, Europa e Comércio Global. No entanto, essas mudanças entre as divisões individuais não tiveram impacto no Grupo.

A divisão de negócios da Suíça gerou vendas líquidas de CHF828,8 milhões (US $ 912,1 milhões), um aumento de 2,2%. Ajustado para o impacto adverso da venda da Emmi Frisch-Service AG, o crescimento orgânico foi de 3,8%, acima da previsão da Emmi de 0% a 1% para o ano inteiro.

A divisão de negócios Américas incorpora as empresas do Grupo Emmi nos Estados Unidos, Espanha (excluindo Lácteos Caprinos), Chile, Brasil, Tunísia, França, México e Canadá. As vendas nesta divisão  aumentaram de CHF 518,4 milhões (US$ 570,5 milhões) para CHF 598,6 milhões (US$ 658,7 milhões) no primeiro semestre de 2020.

O crescimento ano a ano de 15,5% deve-se principalmente às aquisições no Brasil e no Chile. Ajustadas pela moeda fortemente negativa e pelos principais efeitos de aquisição, as vendas orgânicas caíram 1%, abaixo da previsão da empresa para o ano inteiro de crescimento de 4% a 6%.

O principal impulsionador desse desenvolvimento negativo foi a crise contínua de coronavírus, que teve, de longe, o maior efeito adverso na divisão de negócios das Américas, devido à sua participação substancial nas vendas no setor de food service – a maior do grupo. A divisão de negócios Europa incorpora as empresas do Grupo Emmi na Alemanha, Itália, Holanda, Reino Unido, Áustria, Lácteos Caprinos na Espanha e Bélgica.

No primeiro semestre de 2020, as vendas na divisão de negócios Europa foram de CHF2 91,9 milhões (US$ 321,2 milhões), em comparação com CHF 279,9 milhões (US$ 308 milhões) no mesmo período do ano passado. Na sustentabilidade, a Emmi disse que tem se concentrado em resíduos, redução de gases de efeito estufa, funcionários e leite sustentável, que estão sujeitos a metas específicas e vinculativas desde 2016. Outros avanços foram feitos no primeiro semestre de 2020.

Na Suíça, a Emmi agora processa 87% do leite de acordo com o padrão de sustentabilidade Swissmilk Green, atendendo à crescente demanda de consumidores e clientes. Com uma redução de 23% em relação ao ano-base de 2014, ela também está no caminho certo para cumprir sua meta de emissão de gases de efeito estufa. No entanto, segundo a empresa, são necessários mais esforços na redução do desperdício.

Perspectiva para todo o ano de 2020

A Emmi disse que as perspectivas para o segundo semestre do ano permanecem incertas. Acrescentou que atualmente não há sinais de recuperação nos mercados que foram gravemente afetados pela pandemia e são importantes para a Emmi, como Estados Unidos, Brasil, México e Chile. Em todo o mundo, a confiança do consumidor está definhando e as tendências econômicas de recessão já são um fato na maioria dos países. Somado a isso, os efeitos positivos do primeiro semestre do ano não se aplicarão mais no segundo semestre e provavelmente levará vários anos para que alguns canais de vendas tenham uma recuperação sustentada.

A Emmi está se preparando para um ambiente volátil e altamente competitivo contínuo no segundo semestre de 2020, mas permanece cautelosamente otimista sobre o resultado para o ano inteiro.

Ela disse que sua previsão de EBIT de CHF 255 milhões (US$ 280,6 milhões) a CHF 265 milhões (US$ 291,6 milhões) para todo o ano de 2020 é ambiciosa, mas possível de ser alcançada, se a recuperação permanecer intacta, e está reiterando a previsão original de margem de lucro líquido de 4,8% para 5,3 %.

Urs Riedener, CEO do Emmi Group, disse: “Nosso modelo de negócios se provou mesmo em condições difíceis, apoiado por um portfólio diversificado de produtos e países, marcas fortes e uma organização ágil. Estou particularmente satisfeito por termos mantido o fornecimento em todos os momentos, principalmente graças ao compromisso incansável de nossos funcionários e, por isso, fomos capazes de gerar crescimento, apesar do ambiente extremamente difícil.”