O Laticínios Verde Campo lança sistema de pagamento por sólidos do leite

02-09-2020 10:35:59 Por: Milkpoint

O Laticínios Verde Campo lança sistema de pagamento por sólidos do leite
A Verde Campo, empresa localizada em Lavras/MG, está lançando um sistema de pagamento por sólidos do leite, até então inédito no País.

Para explicar melhor o programa e ainda comentar um pouco sobre o cenário de mercado atual, Marcelo Pereira de Carvalho, CEO da AgriPoint, entrevista Sávio Santiago, Gerente de Captação da Verde Campo, e Arlindo Cruz, CEO da Verde Campo.

A ideia surgiu em 2014, com a implementação do Programa Mais Sólidos, Mais Leite, que deu muito certo e vem sendo desenvolvido até hoje. Como a Verde Campo é uma empresa de transformação do leite, o teor de sólidos é muito importante para nós. Seremos a primeira empresa a implantar esse tipo de programa no Brasil, que consistirá no pagamento por sólidos totais – proteína, gordura e lactose.

Nesse novo modelo de pagamento, cai muito o peso do volume, dando oportunidade para o pequeno e médio produtor se diferenciarem neste ambiente que privilegia tanto o grande produtor. O País precisa discutir mais o tema sólidos, a fim de desenvolver a cadeia, pensando até em exportação. A busca da proteína está movimentando o mercado lácteo. Confira a entrevista completa:


O pagamento por quilo de sólidos totais será atrelado a um gatilho que vai também vai levar em consideração a situação do mercado nacional, via alguns indexadores. A produção de leite no Brasil não tem ferramentas para prever bem o mercado e resguardar o produtor, essa iniciativa da Verde Campo pode ser uma forma de abrandar a volatilidade do mercado, dando mais segurança ao produtor de leite.


A forma como o atual mercado trata o produtor menor acaba o excluindo do mercado e, talvez, essa forma de pagamento o ajude a voltar. Nem todo o latícinio nacional era especialista em foodservice, que foi o mercado que mais caiu com a pandemia, então a maior parte da indústria está se beneficiando do aumento da demanda nos lares.

Toda empresa tem um produto que está vendendo melhor que no ano passado, no geral, está indo todo mundo bem. O que a gente sabe é vai ter um teto no preço do leite, a gente não consegue ficar repassando e repassando os valores...

O dinheiro vai ficar escasso, na hora que o consumidor mudar o consumo ou parar de consumir por causa de renda, aí pode ser que venha a crise. O momento, apesar de contraditório, deve ser de cautela, pois o retorno pode ser bem brusco.