Conhecimento holandês pode ajudar cadeia de laticínios iraniana a avançar

08-09-2020 12:22:39 Por: The Cattle Site, traduzida pela Equipe MilkPoint

Conhecimento holandês pode ajudar cadeia de laticínios iraniana a avançar
O setor de laticínios iraniano pode produzir com alta qualidade e de uma forma mais sustentável, usando a experiência holandesa nas seguintes quatro áreas: garantia da qualidade do leite, fornecimento de ração, uso eficiente da água e educação. A Holanda tem muito a oferecer em todas essas áreas. O setor de lácteos iraniano gostaria de usar o conhecimento holandês para fortalecer sua cadeia produtiva e, eventualmente, ser capaz de exportar para países da região. Qualquer cooperação também pode ter um efeito econômico positivo para as empresas holandesas da cadeia de laticínios. A Wageningen University & Research investigou, portanto, as possibilidades de cooperação holandesa-iraniana em nome do Ministério de Assuntos Econômicos.

A produção de laticínios no Irã aumentou para quase 9 bilhões de kg por ano. No momento, porém, a produção e a qualidade não são suficientes para exportar. A tecnologia e o conhecimento holandeses podem contribuir para uma melhor cooperação entre todos os elos da cadeia de laticínios. Isso visa elevar a produção e a qualidade dos laticínios e ganhar mais confiança dentro da cadeia. A determinação objetiva da qualidade do leite e o pagamento com base nessa qualidade por um instituto independente são vistos como uma etapa útil nesse processo.

A água é escassa no Irã e, portanto, o governo atribui grande importância a um uso mais eficiente da água. Os Países Baixos têm uma vasta experiência internacional com produção eficiente em termos de água, tanto a nível agrícola como na organização da gestão da água a nível regional e nacional. O treinamento adequado dos funcionários também é mencionado pelos produtores de leite iranianos como uma oportunidade de cooperação com os parceiros holandeses. Além disso, as mudanças no Irã significam que os próprios produtores de leite também precisam de mais habilidades e conhecimento sobre decisões estratégicas e econômicas.

A pesquisa mostra que grande parte da produção de leite no Irã vem de fazendas leiteiras profissionais com mais de 150 vacas. Algumas dessas empresas pertencem a holdings estatais. Não parece haver uma política de apoio às pequenas empresas. Também há uma grande falta de dados confiáveis sobre o setor. Esses temas, assim como a importação de rações (aditivos), medicamentos, máquinas e ferramentas (por exemplo, tecnologia de biogás), surgiram da pesquisa como oportunidades para o setor de laticínios iraniano. No entanto, os quatro temas acima mencionados têm a maior prioridade.