Lácteos são ponto de tensão no acordo comercial entre EUA e Índia

17-09-2020 12:07:41 Por: Dairy Herd Management, traduzidas pela Equipe MilkPoint

Lácteos são ponto de tensão no acordo comercial entre EUA e Índia
Os lácteos mais uma vez se tornaram um grande obstáculo nas negociações comerciais entre os EUA e a Índia. E embora a Covid-19 também tenha desacelerado as negociações, um mini acordo comercial pode estar sendo feito.

“Os Estados Unidos vislumbraram com avidez as oportunidades de exportação para o segundo país mais populoso do mundo por algum tempo, enquanto a Índia continua empregando barreiras tarifárias e não tarifárias em um esforço para proteger os pequenos produtores de leite da concorrência”, disse Monica Ganley, analista do Daily Dairy Report e diretor da Quarterra, empresa de consultoria em laticínios na Argentina.

O que torna a Índia um prêmio tão procurado pelos exportadores de laticínios é sua classe média em rápido crescimento e uma dieta rica em laticínios. De acordo com o governo australiano, a classe média da Índia, que chegava a quase 80 milhões em 2017, deve crescer para 181 milhões em 2022.

“Embora as tendências protecionistas tenham ajudado no crescimento da produção de leite na Índia, os aumentos contínuos na produção doméstica provavelmente não serão grandes o suficiente para atender à crescente demanda do país nos próximos anos”, disse Ganley. “Apesar da autossuficiência de longa data da Índia em laticínios, a demanda por lácteos da crescente população e classe média do país pode em breve ultrapassar o fornecimento de leite do país, criando uma oportunidade empolgante para os exportadores de laticínios dos EUA se concessões puderem ser obtidas por meio de negociações comerciais.”

Produtos lácteos, como paneer, ghee e iogurte, são produtos básicos da culinária indiana. Uma das maiores cooperativas de laticínios e processadores de laticínios do mundo, Amül, está sediada na Índia. Em uma apresentação detalhando o impacto de um potencial acordo comercial entre a Índia e os EUA, o principal executivo de Amül argumentou recentemente que a Índia deveria excluir laticínios de qualquer acordo comercial que celebre com os EUA ou qualquer outro grande fornecedor mundial de laticínios.

E lácteos não é a única indústria ou setor agrícola que gera preocupações. “O que começou como uma busca ambiciosa por um acordo de livre comércio completo foi gradualmente reduzido devido às crescentes preocupações dos setores agrícola, têxtil e manufatureiro”, observa Ganley.

As negociações em andamento em torno de um mini acordo comercial, no entanto, podem resultar em cerca de US$ 6 bilhões em benefícios comerciais para cada parte, de acordo com um artigo recente do The Print, da Índia. Este mini-acordo restauraria o Sistema Generalizado de Preferências (GSP) para a Índia, um programa que anteriormente dava ao país tratamento tarifário preferencial em mais de 2.000 produtos que exportava para os EUA. Mas o GSP foi suspenso no início do ano passado, uma medida que o Dairy Export Council e a National Milk Producers Federation aplaudiram por causa do fracasso da Índia em cumprir suas obrigações de liberalização comercial.

“Em troca dos Estados Unidos restaurarem o GSP, a Índia compraria US$ 6 bilhões em produtos agrícolas dos EUA, incluindo laticínios”, acrescenta Ganley.