Com baixa oferta doméstica, importação de produtos lácteos cresce mais de 60% no 3º trimestre

20-10-2020 10:59:02 Por: Munira Nasrrallah e Juliana Santos, em Boletim do Leite Cepea

Com baixa oferta doméstica, importação de produtos lácteos cresce mais de 60% no 3º trimestre
As importações de produtos lácteos somaram 54,2 mil toneladas no terceiro trimestre deste ano, crescimento de 62,8% frente ao volume adquirido de julho a setembro de 2019, segundo dados da Secex. Em setembro, especificamente, foram importadas 23,2 mil toneladas de lácteos, 27,8% acima do adquirido em agosto/20 e 80% a mais que em setembro/19.

Esse cenário é resultado da oferta limitada de matéria-prima no Brasil, que tem feiro com que indústrias busquem alternativas no mercado externo para abastecer seus estoques e garantir produção nacional.

Ainda de acordo com dados da Secex, o leite em pó correspondeu por cerca de 70% de todo o volume importado em setembro, somando 16,2 mil toneladas, aumento de 28% frente à quantidade adquirida no mês anterior. A Argentina e o Uruguai representaram, juntos, 98,5% do total de leite em pó importado, sendo os principais fornecedores de lácteos para o Brasil. Os queijos também se destacaram na cesta de produtos importados, com aumento de 38,2% em relação ao volume do mês anterior, totalizando 3,8 mil toneladas em setembro. No acumulado de 2020 (de janeiro a setembro), as importações de produtos lácteos somam 106,3 mil toneladas, queda de 4,1% em relação ao mesmo período do ano passado.


Quanto às exportações, somaram 8,7 mil toneladas no terceiro trimestre de 2020, aumento de 44,9% em relação às vendas de julho a setembro de 2019. Em setembro, especificamente, os embarques foram de 2,8 mil toneladas, recuo de 5,3% frente ao mês anterior, mas 25,4% acima do registrado em setembro/19. O creme de leite e o leite condensado, que, juntos, representam 57,7% do total exportado pelo Brasil, tiveram diminuições de 20,2% e de 5,5% nas vendas em comparação ao mês anterior, totalizando 858 toneladas e 759 toneladas. Os principais destinos dos produtos brasileiros foram Peru (32% do total de creme de leite) e o Chile (com 52,4% do leite condensado). Na parcial deste ano, as vendas externas de lácteos totalizam 23,2 mil toneladas, 26,5% a mais que nos nove primeiros meses de 2019.