Ipea eleva estimativa para o crescimento do PIB da agropecuária

23-10-2020 10:57:39 Por: Valor Econômico

Ipea eleva estimativa para o crescimento do PIB da agropecuária
A produção recorde de soja na safra 2019/20 e a confirmação de colheitas robustas de milho e de café motivaram o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) a elevar para 1,9% sua estimativa para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) da agropecuária do país em 2020. Em setembro, o órgão projetou o avanço em 1,6%.

O resultado poderia ser até melhor, caso a pecuária e as atividades de base florestal e pesca não estivessem com previsões de quedas de 1,5% e 6,5%, respectivamente. Para as lavouras, a expectativa é de incremento de 3,9%, liderado pela soja.

“O aumento da demanda no mercado internacional, combinado com a queda na produção de soja dos Estados Unidos [na safra 2019/20], um câmbio favorável para as exportações e boa produtividade foram responsáveis pela expansão da produção nesta safra e pela manutenção da posição do Brasil de maior produtor mundial do grão. As revisões do milho e do café também contribuem para uma revisão positiva do resultado do PIB Agropecuário”, afirma a Carta de Conjuntura divulgada ontem pelo Ipea.


O resultado é semelhante nos dois cenários analisados pelo Ipea. As informações da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) mostram aumentos na produção de culturas como soja (4,3%), café (25%), milho (2,5%) e trigo (33%) - para milho e soja, os números indicam safras recorde. O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) prevê crescimentos de 7% para a soja, 21,5% para o café e de 30,6% para o trigo. O instituto calcula queda de 0,1% na produção de milho.

O desempenho da pecuária, por outro lado, deve mesmo ser negativo este ano. A principal razão é a diminuição de 5,2% na produção de carne bovina. Os dados do Sistema de Inspeção Federal (SIF) indicam tendência de recuperação no abate bovino em setembro, o que poderá tornar a queda no segmento um pouco menor, em torno de 4,3%.

O abate de suínos permanece em nível elevado e deverá fechar o ano com avanço de 7,8%. O de aves apresenta recuperação, depois do baixo desempenho no segundo trimestre. Para os ovos, é esperada alta de 3,2% no ano. Já a produção de leite deverá ter leve avanço de 0,2% em 2020.

Para 2021, o Ipea reduziu sua projeção de crescimento do PIB da agropecuária do país de 2,4% para 2,1%. A estimativa, muito preliminar, leva em conta o primeiro levantamento do Boletim de Grãos da Safra 2020/2021 da Conab e cenário traçado pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO). As projeções para os componentes da pecuária foram calculadas a partir de modelos econométricos próprios.


A previsão do órgão para o valor adicionado das lavouras é de crescimento de 1,8%, puxado principalmente por uma expectativa de novas safras recorde de soja (avanço de 7,1% ante 2019/20) e milho (alta de 2,6%). A queda em outras culturas deve compensar parte da contribuição positiva dos dois principais grãos. O café deve ser o produto com maior contribuição negativa, devido à bienalidade negativa da safra, com queda na produção prevista em 10,6%. A Conab estima que as produções de arroz e algodão deverão cair 2,7% e 6,3%, respectivamente.

Para a pecuária, a expectativa é de crescimento de 3,9%, com contribuição positiva de todos os segmentos (bovinos, frango, suínos, leite e ovos) e destaque para a produção de carne bovina, que deverá voltar a crescer.