Alta nas vendas de máquinas agrícolas em outubro

09-11-2020 09:52:34 Por: Valor Econômico

Alta nas vendas de máquinas agrícolas em outubro
As vendas de máquinas agrícolas confirmaram as expectativas e continuaram firmes no mercado doméstico em outubro. Segundo dados divulgados há pouco pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), somaram 4.530 unidades no mês, 5% menos que em setembro mas 7,2% mais que em outubro de 2019 — os números incluem máquinas rodoviárias, que representaram pouco menos de 10% do total.

A queda em relação a setembro não surpreendeu, já que no terceiro trimestre, embaladas por novos recursos da linha de crédito Moderfrota incluídos no Plano Safra 2020/21, as vendas deixaram para trás a fraqueza dos meses anteriores e registraram aumento expressivo.

A boa notícia foi o aumento ante outubro de 2019, ainda impulsionado por forte demanda por recursos do Moderfrota — que, com isso, já estão no fim, o que motiva pedidos de suplementação por parte da indústria — e que aponta que as incertezas derivadas da pandemia vão, aos poucos, sendo superadas no segmento, em meio a preços recorde de grãos e boas perspectivas para a comercialização de produtos como soja e milho nesta temporada.


Nos primeiros dez meses de 2020, as vendas somaram 37.808 unidades, um incremento de 1,6% ante igual intervalo do ano passado. Com melhores perspectivas, a tendência é também de um “destravamento” mais consistente da produção interna, que continuou em baixo patamar.

Segundo a Anfavea, foram montadas no país 4.513 máquinas agrícolas e rodoviárias em outubro, 9% mais que em setembro mas quantidade 5,2% menor que em outubro de 2019. Nos primeiros dez meses do ano foram 38.047 unidades, queda de 18,1% na comparação com igual intervalo do ano passado.

Nesse contexto, o número de empregos no segmento ficou em 19.033 em outubro, ante 18.863 em setembro e 19.348 em outubro de 2019.

As exportações, embora tenham dado sinais de reação e até colaborado para o resultado da produção em outubro e, continuam evitando resultados melhores no segmento, ainda muito prejudicadas pela demanda mais baixa da Argentina - que continua a ensaiar uma recuperação mais duradoura.

Em outubro, as exportações atingiram 901 unidades, com aumento de 21,1% ante agosto mas retração de 20,5% sobre outubro de 2019. Nos primeiros dez meses do ano foram 7.342 unidades, queda de 32,1%.