Importações de lácteos chinesas aumentam

17-12-2020 10:56:13 Por: Dairy Industries International, traduzidas pela equipe MilkPoint

Importações de lácteos chinesas aumentam
A demanda por leite e produtos lácteos continua crescendo fortemente na China e com ela, as importações, de acordo com a Agrarmarkt Austria (AMA), a empresa pública que tem o controle geral da agricultura austríaca. Nos últimos três anos, a exportação de leite e produtos lácteos austríacos para a China aumentou consideravelmente. De janeiro a agosto de 2020, as exportações do setor de leite totalizaram 30.648 toneladas com um valor de € 35,6 milhões (US$ 43,23 milhões).

No mesmo período do ano anterior, foram exportadas 16.365 toneladas a menos para a China e de janeiro a agosto de 2018 houve uma exportação total de 9.793 toneladas de leite e derivados. O maior boom de exportação austríaca para a China tem ocorrido em leite e creme sem açúcar, bem como queijo e requeijão.

Os dados mostram que o consumo de leite e derivados na China continua crescendo rapidamente e que não pode ser coberto pela produção nacional. A demanda está aumentando não só por leite em pó e líquido, mas também por manteiga e queijo.


No entanto, o mercado chinês é altamente competitivo. A Nova Zelândia e a Austrália estão tentando expandir suas participações de mercado e os EUA também estão tentando fortalecer sua posição de mercado na China. Para os exportadores europeus, portanto, é sempre um grande desafio manter ou mesmo expandir suas participações de mercado.

As exportações da UE deste ano, de janeiro a setembro, mostram que as vendas de manteiga para a China aumentaram cerca de 60% em comparação com o mesmo período do ano anterior e agora estão em 11.828 toneladas. Um aumento de aproximadamente 41% foi alcançado para o queijo. Em contraste, as exportações da UE de leite em pó desnatado diminuíram 7% no mesmo período. O leite em pó integral permaneceu praticamente constante em comparação com o mesmo período de 2019.

De acordo com as previsões do Ministério da Agricultura e Assuntos Rurais da China, as importações chinesas de leite para consumo, principalmente UHT/leite longa vida embalados, devem aumentar para 980.000 toneladas em 2021, um aumento de 5% em relação a 2020. A UE permanece o maior exportador de leite flúido para a China.

Também se presume que as importações de manteiga (+17%) aumentarão drasticamente em 2021. O maior parceiro comercial aqui é a Nova Zelândia, com uma participação de mercado de mais de 80%. A UE continua sendo o segundo maior fornecedor de manteiga para a China.


Um forte crescimento das importações de leite em pó também é esperado para 2021. A importação de leite em pó integral pela China é estimada em 715.000 toneladas e o volume de importação de leite em pó desnatado é estimado em 340.000 toneladas. Nova Zelândia e Estados Unidos são os principais exportadores. A UE desempenha apenas um papel subordinado.