Alta no dólar alavanca exportações de produtos lácteos em março

23-04-2021 09:21:43 Por:

Alta no dólar alavanca exportações de produtos lácteos em março
Apesar da oferta limitada de matéria-prima no mercado brasileiro, o dólar em patamar recorde e a fraca demanda doméstica incentivaram as vendas externas de produtos lácteos em março. Dado da Secex mostram que as exportações cresceram 63% de fevereiro para março, somando 3,4 mil toneladas.

Dentre os produtos lácteos embarcados pelo Brasil, destacam-se os envios de leite condensado, que aumentaram 188% de fevereiro para março, somando 1,04 mil toneladas. Os principais destinos do produto foram Trinidad e Tobago (23% do total de leite condensado embarcado) e Tunísia (22%). Os embarques de creme de leite totalizaram 647 toneladas em março, aumento de 13% em relação ao mês anterior, sendo as Filipinas o principal destino (33% do total).


Já as importações de lácteos caíram em março pelo terceiro mês consecutivo, totalizando 14,4 mil toneladas, 5% abaixo das de fevereiro/21, de acordo com a Secex. Ainda assim, o volume adquirido em março esteve 51,5% superior ao de março/20. As compras externas foram limitadas pelo dólar elevado e pelo consequente alto preço internacional dos derivados.

O leite em pó, os queijos e o soro de leite representaram 91,6% dos produtos lácteos importados pelo Brasil em março. As compras de leite em pó somaram 8,6 mil toneladas, 8,3% abaixo das de fevereiro/21. O Uruguai foi responsável por fornecer 62% do leite em pó adquirido pelo Brasil em março.


As importações de manteiga, apesar de representarem pequena parcela no total comprado, cresceram fortes 73,7% de fevereiro para março e 446% em relação a março de 2020. Levantamento do Cepea mostra que esse cenário se deve aos elevados valores do creme (matéria-prima para a produção da manteiga) no Brasil.

Balança comercial – O déficit na balança comercial somou US$ 37,7 milhões em março, redução de 8,4% em comparação com fevereiro/21 e a terceira queda seguida. Em volume, o déficit foi de 11,1 mil toneladas, 15,8% inferior ao observado em fevereiro.

As informações são do Boletim do Leite Cepea, por Munira Nasrrallah e Juliana Santos.