Compradores retomam aquisições e preços do farelo de soja reagem

19-05-2021 15:32:14 Por:

Compradores retomam aquisições e preços do farelo de soja reagem
A demanda por farelo de soja voltou a crescer no mercado brasileiro, ainda que em ritmo lento. Consumidores indicam a necessidade de adquirir novos volumes de curto a médio prazo, visto que relataram diminuição nos estoques – esses agentes estavam recebendo lotes de contratos negociados no ano passado.

Esse cenário de maior demanda resultou em aumento nos preços do coproduto. Na média das regiões acompanhadas pelo Cepea, o valor do farelo de soja subiu 0,7% entre as médias de abril e da primeira quinzena de maio. Na comparação entre o mesmo mês de 2020 e esta parcial de maio/21, as cotações subiram 44,4%. Além da retomada das aquisições no mercado doméstico, a demanda externa também voltou a crescer. Em abril, o Brasil exportou o maior volume de farelo de soja dos últimos sete meses.


Vale ressaltar que o USDA estima crescimento no consumo brasileiro de farelo de soja, previsto nos recordes de 19,7 milhões de toneladas na safra 2020/21 (6,5% superior ao observado na 2019/20) e de 20,25 milhões de toneladas em 2021/22 (2,79% a mais que na anterior).

Já as exportações estão estimadas pelo USDA em 16,5 milhões de toneladas na atual temporada (2020/21), 5,7% inferior à passada. Para a safra 2021/22, o Departamento estima que o Brasil deve embarcar 16,65 milhões de toneladas de farelo de soja, 0,9% a mais que o estimado para 2020/21.

As informações são da Débora Kelen Pereira da Silva em Boletim do Leite Cepea.