Câmbio elevado reduz importações de lácteos pela metade em abril

19-05-2021 16:26:45 Por:

Câmbio elevado reduz importações de lácteos pela metade em abril
As importações brasileiras de produtos lácteos totalizaram 7,3 mil toneladas em abril, a metade do volume registrado em março. Esse cenário se deve ao elevado patamar da moeda norte-americana, que teve média de R$ 5,54 em abril. Outro fator atrelado ao menor volume de compras de lácteos foi o aumento das cotações no mercado internacional.

As vendas de leite em pó somaram 3,3 mil toneladas (representando 45,2% do total importado), 61,4% inferior ao registro de março/21. Os queijos e o soro de leite, representando 25,2% e 18% na mesma sequência, também apresentaram redução no volume negociado, totalizando 1,8 mil e 1,3 mil toneladas, volumes 24,5% e 40,8% inferior ao registro de março/21.


Já as exportações nacionais mais que dobraram em abril frente ao mesmo período de 2020, somando 4,9 mil toneladas de produtos lácteos. Os altos patamares do dólar frente ao Real favoreceram esse cenário, mesmo com oferta limitada de matéria-prima no mercado doméstico.

De acordo com dados da Secex, o leite em pó apresentou a maior participação (de 40,9%) no volume negociado em comparação com os outros derivados. Em abril, a quantidade embarcada foi de 2 mil toneladas, a maior desde novembro/2017, com altas expressivas de 12.521% em relação ao mês anterior e de 13.407% na comparação anual. O preço médio do produto exportado foi de US$ 3,95/kg.


Balança comercial – O déficit na balança comercial se reduziu expressivos 70% de março para abril, totalizando US$ 11,4 milhões, o mais baixo dos últimos cinco anos. Em volume, o déficit foi de 2,4 mil toneladas, 78% inferior ao observado em março. Esse cenário se explica pela menor diferença entre os volumes exportados e importados: entre março e abril, a quantidade importada diminuiu pela metade, enquanto a embarcada aumentou 44%.

As informações são da Munira Nasrrallah e Juliana Santos em Boletim do Leite Cepea.