Produtores de leite de Itapagipe (MG) aumentam a renda em 59% com ATeG Balde Cheio

15-06-2021 11:28:13 Por:

Produtores de leite de Itapagipe (MG) aumentam a renda em 59% com ATeG Balde Cheio
Quase R$ 2 milhões de incremento na renda bruta, o que representa um aumento de 59%. Esse foi um dos resultados alcançados pelo grupo de 16 produtores da pecuária de leite do município de Itapagipe, que encerra, neste mês, a participação no Programa de Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) Balde Cheio, do Sistema FAEMG/SENAR/INAES. No final dos dois anos de trabalho, teve produtor que ultrapassou 100% de ganho.

“Fizemos um trabalho de gestão, com mais rentabilidade. O aumento no volume de leite não foi muito significativo, mas baixamos o custo de produção. Ou seja, o grupo produziu o máximo, e com eficiência, no menor espaço possível”, explicou o supervisor do ATeG, Carlos Henrique Gonçalves de Oliveira.


O aumento na produção diária de leite do grupo foi de 17%, passando de 6.116 litros para 7.153 litros. Já o aumento médio no volume de leite por hectare/ano foi de 14%, passando de 54.854 l/ha/ano para 62.671 l/ha/ano. Com as orientações técnicas, o grupo aumentou o número de vacas em lactação em 22% em relação ao total do rebanho.

Com a melhoria da pastagem e a formação de dieta, o grupo conseguiu reduzir de 36% para 24% o gasto com concentrado em relação à renda bruta, apresentando um ganho de 12% de capital. “A finalidade do programa não é só financeira. Buscamos, primeiro, promover qualidade de vida para o produtor. Também nos preocupamos muito com a sucessão familiar. Quando os filhos começam a ver as melhorias, passam a se interessar mais pela propriedade, valorizando o negócio”.


“Este grupo de produtores é mais um exemplo de sucesso do ATeG Balde Cheio, que proporciona impactos positivos nas propriedades, proporcionando ganho para o produtor”, comentou o gerente regional do Sistema FAEMG/SENAR/INAES em Uberaba, Caio Oliveira.

Sucesso - A propriedade administrada pelo casal Egberto Borges Pereira e Grazielle Assunção Ferreira Borges é uma das que contribuiu para o sucesso do grupo de Itapagipe. A produção diária de leite teve um incremento de 75%, passando de 811 litros para mais de 1.400. Dentro de um mês, a produção deve atingir 1.800 litros por dia. Com o aumento na produção e a gestão eficiente, a renda bruta da propriedade cresceu 136%.


Com a melhoria na renda, eles investiram no rebanho e em equipamentos. A propriedade ganhou uma ordenhadeira mais moderna, com oito conjuntos e canalizada; um vagão para silagem; um novo tanque de 3.000 litros; e um trator que vai chegar em breve. “Modernizamos a nossa propriedade. Ficamos satisfeitos. Passamos a acompanhar a reprodução, pesar o leite, fizemos piquete no pasto, adubação e correção do solo, implantamos um depósito de chorume, plantamos capiaçu, entre outras ações”, contou Egberto.

As informações são da FAEMG.