Leite: alimento de alto valor nutricional está sempre no foco das pesquisas do Instituto de Zootecnia

23-06-2021 12:46:17 Por: Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo

Leite: alimento de alto valor nutricional está sempre no foco das pesquisas do Instituto de Zootecnia
As pesquisas do Instituto de Zootecnia (IZ/Apta), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, têm contribuído continuamente com o desenvolvimento da cadeia produtiva do leite, antes e depois da porteira. O produtor rural, empresas e, paralelamente, o consumidor final que tem em mãos um produto de qualidade e com segurança alimentar.

O primeiro alimento humano é o leite materno, e ele continua na dieta com o uso do leite bovino, sendo um dos alimentos de alto valor nutricional. O IZ contribui com soluções Tecnológicas para Certificação e qualidade do leite e derivados, são dois laboratórios que prestam serviços ao produtor e empresas.


O leite contém todas as principais vitaminas (A, D, E, K e do complexo B), importantes para a visão, crescimento, desenvolvimento e manutenção dos ossos e do tecido epitelial, processos imunológicos, de reprodução, antioxidantes e auxiliam na saúde da pele. “Além de todos os minerais biologicamente importantes para a nossa nutrição, é considerado excelente fonte de cálcio para prevenção de osteoporose em adultos e auxílio no crescimento ósseo e dentário em crianças e adolescentes”, explica a pesquisadora do IZ, Márcia Saladini Vieira Salles.

“O leite e seus derivados possuem grande valor nutricional, são fontes de proteínas de alto valor biológico, ou seja, que contém todos os aminoácidos essenciais em quantidades e proporções ideais para o nosso organismo”, fala Márcia.

Segundo a pesquisadora, a lactose é o açúcar presente no leite e seus derivados. Ela favorece a absorção de cálcio e fósforo pelo organismo, ajuda na mielinização dos neurônios, ou seja, no revestimento das células do tecido nervoso, e é fonte de energia para as crianças. “A gordura do leite também é importante para nossa nutrição e saúde. Além de ter ALC (ácido linoleico conjugado), possui ácido vacênico, que é precursor de ALC no nosso organismo, que está associado à redução da gordura corporal e proteção contra o câncer”, afirma.


O Laboratório de Biotecnologia do Centro de Genética e Reprodução do Instituto de Zootecnia tem como uma de suas linhas de pesquisa análises baseadas em técnicas de biologia molecular que permitem “a genotipagem de animais e produtos lácteos para os alelos da beta caseína em bovinos, bubalinos, caprinos e ovinos, verificar fraude de leite e produtos lácteos com a beta caseína A2 por A1, fraude de leite e produtos lácteos de bubalinos com leite bovino. Além de desenvolvimento de teste para verificar fraude de leite e produtos lácteos de caprinos e ovinos por leite bovino”, detalha o pesquisador Anibal Eugênio Vercesi Filho, Diretor Técnico do Laboratório de Referência em Biotecnologia da Produção Animal.

Laboratórios do IZ também contribuem para o monitoramento e desenvolvem pesquisas em mais de 110 propriedades de leite bovino e bubalino de cinco regiões paulistas para orientar a produção, nutrição, ordenha, bem estar, manejo, economia e produção orgânica para que o produtor tenha informações seguras para a tomada de decisão no sentido de incrementar sua atividade de maneira eficiente e sustentável.


“Além do Laboratório da Qualidade do Leite localizado em Nova Odessa, interior paulista, o Instituto possui um laboratório itinerante (trailer) para expandir a abrangência das pesquisas junto ao produtor em mais regiões do Estado, e auxiliar na divulgação de resultados de pesquisas e novas tecnologias desenvolvidas”, destaca o pesquisador do Centro de Bovinos de Leite, Weber Vilas Boas Soares, Diretor Técnico do Laboratório de Referência em Qualidade do Leite.

As informações são da Secretaria de Agricultura de São Paulo.