Atualização do mercado do leite no Brasil, pelo Rabobank

10-09-2021 10:56:25 Por: Rabobank, publicadas no MilkPoint. Foto: Ana Maio / Embrapa

Atualização do mercado do leite no Brasil, pelo Rabobank
Os preços do leite ao produtor seguem elevados e provavelmente vão se manter no restante de 2021 no mercado brasileiro, de acordo com as previsões do último relatório sobre o setor leiteiro do Rabobank.

Contudo, os altos preços dos grãos e as condições de seca desestimularam os produtores de leite a aumentarem a produção. De acordo com algumas indústrias, uma quantidade significativa de pequenos produtores deixaram a atividade nos últimos meses, à medida que as margens vão se estreitando.

Os problemas climáticos agravam os altos custos da alimentação e os preços recordes dos insumos agrícolas e dos fertilizantes limitaram o crescimento da produção. Com isso, o Rabobank espera que a produção brasileira de leite cresça somente cerca de 1% em 2021.


As condições de seca continuam no Brasil durante o terceiro trimestre, ameaçando o fornecimento de energia no final de 2021. Grandes partes do Brasil, especialmente no Sudeste e Centro-Oeste, continuam em condições muito secas. Com mais de 60% da produção de energia do país dependente da hidroeletricidade, os baixos níveis de muitos reservatórios essenciais é um motivo de preocupação.

Os preços da eletricidade já estão em níveis recordes e podem ter mais aumentos no quarto trimestre, com pequena possibilidade de racionamento de energia controlado. Esta é uma notícia terrível para a indústria de laticínios, já que os custos continuam elevados e as margens vão de baixas a negativas.

As indústrias continuam lutando com os altos preços do leite e o consumo fraco. Embora as vacinações contra Covid-19 tenham ganhado velocidade e os casos, hospitalizações e mortes estejam em níveis nunca vistos até agora em 2021, o consumidor brasileiro não vê muita melhora em termos econômicos.


Os efeitos da alta inflação e do desemprego recorde estão limitando a renda disponível e contribuindo para a queda nas vendas de lácteos em 2021. Segundo o Instituto Brasileiro de Estatística (IBGE), a inflação do Índice de Preços ao Consumidor (IPC) aumentou 9% nos 12 meses até julho, um nível não visto desde 2015 -2016.

Enquanto as empresas de laticínios pagam mais pela matéria-prima, o poder de compra mais fraco do consumidor reduz a capacidade de repassar os custos mais altos aos consumidores. Isso resulta em margens reduzidas também para os processadores em um momento em que o volume de vendas não está crescendo significativamente.

O Congresso pode negociar um novo programa de subsídios do governo nos próximos meses, no entanto, isso só se tornará uma realidade em 2022 e não terá impacto no aumento dos gastos do consumidor durante o restante de 2021.


As importações de lácteos devem ter algum crescimento adicional no segundo semestre de 2021, apesar do Real fraco. As importações de lácteos aumentaram 26% em termos de volume e 13% em termos de valor durante os primeiros sete meses de 2021, em comparação com o mesmo período de 2020. No entanto, o crescimento das importações tem sido insuficiente para aliviar os preços internos e terá um impacto insignificante nas margens dos processadores no segundo semestre de 2021.

As informações são do Rabobank, publicadas no MilkPoint. Foto: Ana Maio / Embrapa.