Preço do farelo de soja recua no BR, mas prêmio de exportação limita baixa

21-09-2021 15:13:27 Por: Débora Kelen Pereira da Silva, Boletim do leite Cepea

Preço do farelo de soja recua no BR, mas prêmio de exportação limita baixa
As quedas externas e a ligeira desvalorização do dólar frente ao Real – a moeda norte-americana recuou 0,2% entre a média de agosto e a parcial de setembro (até o dia 15) – pressionaram as cotações do farelo de soja na primeira quinzena de setembro na maior parte das regiões acompanhadas pelo Cepea.

Entretanto, a queda interna foi limitada pela valorização dos prêmios de exportação de farelo de soja no Brasil. Com base no porto de Paranaguá (PR), a oferta de venda para o contrato Outubro/21 passou de US$ 30,00/tonelada curta em 1º de setembro para US$ 48,00/tonelada curta no dia 15 – o maior valor nominal desde 2013, quando considerado este mesmo período de anos anteriores. Diante disso, houve elevação no “crush margin” do Brasil, que chegou a operar em US$ 23,29/tonelada no dia 14 de setembro.


Esse cenário se deve às expectativas de maior demanda externa por farelo de soja, visto que agentes estão fundamentados nas dificuldades das exportações na Argentina, devido aos baixos níveis do rio Paraná. Porém, vale ressaltar que o governo argentino já tem tomado decisões para normalizar os embarques.

Na média das regiões pesquisadas pelo Cepea, os preços cederam 1% na primeira quinzena de setembro. No estado de São Paulo, por outro lado, os valores subiram. Em Campinas (SP), a alta foi de 2,6%, e em Mogiana, de 1,5%.